Os 10 mandamentos dos microfones sem fio

Eu tive a maravilhosa oportunidade de fazer o curso "Equipamentos e Aplicações" do IATEC (Instituto de Artes e Técnicas em Comunicação), uma das mais renomadas escolas de Áudio do país. Entre as inúmeras coisas que aprendi, gostaria de passar a todos "os 10 mandamentos dos microfones sem fio", escrito pelo eng. Sólon do Valle. Eu fiz algumas pequenas adaptações no texto para incluir algumas informações da aula, que foram ministradas pelo instrutor Fred Júnior, um peazeiro com vastíssima experiência em shows de muitos artistas e muito bom professor.

1. Não enrolarás nem cortarás a antena do seu transmissor!

Já viram aqueles transmissores de bolso (muito usados com microfones headsets, earsets ou lapelas)? Tem gente que corta o fio da antena, outros enrolam com todo cuidado, e ainda prendem com durex, tudo para que não apareça esse fiozinho saindo do bolso do usuário. É inacreditável que alguém em sã consciência faça isso, mas segundo o Fred, ele já viu isso muitas vezes, . A antena tem um tamanho específico por causa do comprimento de onda da frequência do microfone. Ao se alterar o tamanho, a transmissão é prejudicada e problemas de interferência podem surgir. O mesmo vale para as bases, principalmente nos modelos VHF, que precisam ter suas antenas totalmente esticadas, e não pela metade, como é comum.

2. Não segurarás teu sem fio de mão cobrindo a antena!

Microfones de mão sem fio costumam ter um corpo longo, e a pilha fica lá no final. Em geral, é no compartimento de pilhas que também fica a antena. Não se deve segurar o microfone por esse local, mas sim no meio do corpo. Quando colocamos a mão nesse lugar, é mais uma barreira que o sinal precisa atravessar. Esse tipo de transmissor deve ser seguro pelo meio do seu comprimento.

Alguns fabricantes até tentaram evitar esse tipo de problema fazendo transmissores de mão com a antena externa (fora do corpo do microfone – uma pequena ponta que se projeta além do microfone). Sabe o que conseguiram? Que os usuários segurassem o microfone mais para baixo ainda!

3. Usarás sempre pilhas novas, alcalinas, e terás sempre outras de reserva!

O estado das pilhas (ou baterias) influencia diretamente na qualidade da transmissão. Quando a bateria está próxima de acabar, o microfone ainda funciona, mas a transmissão cai ou fica variável (distorce). Não economize aqui – use pilhas de boa qualidade e procedência (existe muita falsificação no mercado).

Não é proibido usar pilhas recarregáveis, mas é necessário muito mais cuidado. O grande problema é que as pilhas recarregáveis viciam com o tempo, e perdem a sua capacidade de reter energia. Além disso, algumas pilhas recarregáveis, mesmo novas, fornecem menos energia que suas equivalentes não recarregáveis.

4. Não usarás teu sem fio junto a uma estrutura metálica nem junto a amplificadores!

Estruturas metálicas funcionam como antenas para sinais de radiofrequência (FM, VHF, UHF, etc). Os sinais são absorvidos por essas estruturas, assim como uma esponja absorve água. O metal funciona como um concorrente para o receptor, "roubando" uma parte do sinal de rádio e diminuindo a quantidade que chega na antena do receptor, compromentendo o desempenho do aparelho.

Além disso, não se deve deixar os receptores próximos a amplificadores de potência. As fontes dos amplicadores geram um forte campo magnético que podem produzir interferências diversas na transmissão.

5. Não usarás teu sem fio debaixo de chuva!

Explicação óbvia.

6. Tentarás manter sempre visada direta entre o transmissor e o receptor!

Visada direta quer dizer um caminho sem obstáculos, que permita o transmissor "visualizar" a base receptora diretamente. Isso é muito útil, pois obstáculos podem sempre interferir no sinal. Certa vez, comigo, um microfone sem fio funcionou perfeitamente, até o momento em que o dirigente pediu para a igreja ficar de pé. Quando 300 pessoas fizeram um obstáculo entre o sem fio na mão dele até a base receptora lá atrás, o microfone começou a chiar e dar problema. Às vezes a solução é apenas elevar a base receptora, de forma que ela esteja acima do público.

7. Não usarás dois transmissores na mesma frequência!

Com dois transmissores na mesma frequência, um interferirá no outro.

8. Jamais operarás teu sem fio junto a um transmissor potente de rádio!

Ainda que as frequências sejam diferentes, sistemas muito potentes (transmissores de rádio, TV) e até motores (ar-condicionado, geradores) podem gerar interferências no sinal. Mantenha distância deles.

9. Nunca deixarás teu sem fio cair!

Explicação óbvia.

10. Sempre colocarás a base receptora o mais próximo possível do transmissor!

Quanto maior a distância, mais o sinal perde potência. Uma pessoa que mora próximo a uma torre de transmissão de TV tem recepção muito melhor que outra que mora a 10Km de distância, mesmo que para ambas a visada seja direta. Assim, para garantir a melhor recepção possível, é melhor trabalhar com a base receptora o mais próximo possível do transmissor. Isso vale para qualquer modelo, até aqueles cujo manual indica que o aparelho tem 100 metros de alcance.

————-
Revisado em 06/Mar/2008

  1. gope:
    [quote="Bersan":10iottx4]Sabe o que conseguiram? Que os usuários segurassem o microfone mais para baixo ainda![/quote:10iottx4][color=green:10iottx4]Mas esse pessoal se esforça hein :!:

    [quote="Bersan":10iottx4]8. Jamais operarás teu sem fio junto a um transmissor potente de rádio.[/quote:10iottx4]
    As vezes nem precisa ser uma antena potente. Esses dias eu estava num anfiteatro desses quando de repente começou a sair a conversa do rádio nas caixas(detalhe: a mesa tinha proteção contra radio frequências). Foi uma bateção de cabeça só, bom tempo depois que foram perceber que tinha um mic sem fio liberado perto de um rádio!!!! :lol:

    Abçs :!:
    [/color:10iottx4]
  2. thiago:
    Que sem fio era esse?
  3. bersan:
    Thiago,

    isso pode acontecer com qualquer microfone sem fio, basta ter um rádio transmissor na mesma frequência, o que acaba sendo mais comum em VHF.

    Lá no Anfiteatro temos rádios que intereferem no sinal de Shures TN4 VHF, frequências entre 169.000 e 202.000 (VHF). Na verdade, um desses microfones está em frequência próxima dos rádios que temos. Quanto mais próximo alguém usar o rádio do microfone, mais interferência haverá. Logo, quando se usam os rádios, não é aconselhável usar este microfone. Em outras ocasiões, sem o uso dos rádio, o microfone funciona 100%.

    Um abraço,

    Fernando
  4. gope:
    [color=green:khkeq9mh]O Fernando está certíssimo mas não foi bem isso que aconteceu.
    Ah! O mic era um SM-58.
    O que realmente aconteceu foi que o mic estava com o pessoal da projeção(se não me engano), ele não estava mutado na mesa e tinha um rádio perto. O mic simplesmesnte captou o som do rádio, não foi interferência.
    :wink:

    Abçs :!:
    [/color:khkeq9mh]

Deixe seu comentário no fórum