Ligação em Série

Projeção de som e assuntos relacionados com caixas de som e fones de ouvido

Ligação em Série

Mensagempor Jeferson » Qui, 07 Jun 2007 4:41 pm

no que eu sei a respeito desse assunto é o seguinte.

Para um amplificador de impendancia minima de 4 Ω (OHms)

por exemplo um DBK 720 Wattsom da Ciclotrom que trabalha de 4Ω a 8Ω
expecificado no manual que em 4Ω potencia de 180W ( 90+90) e em 8Ω
108W (54+54)
sendo assim melhor trabalhar com a impendacia minima do amplificador q é = a maior potencia

Continuando (ligando 4 caixas em um canal)
caixas de 4 Ω
a ligação em série consiste em conectar o sinal positivo do amplificador na primeira caixa de som, o negativo dessa caixa no positivo da outra, e o negativo dessa ultima no negativo do amplificador, resultando assim numa impendancia teorica de 8Ω (soma de 4Ω + 4Ω )+ a impendancia do cabo.
fazendo a mesma ligação em outras duas caixa resultando 8Ω e ligando essa caixas em paralelo fica um total de 4Ω teoricos (8 Ω + 8Ω ) + impedancia dos cabos.

minha duvida é a seguinte:
1) geralmente vejo ligações em série com caixas proximas uma das outras, teria algum problema fazer este tipo de ligação com as caixas longe uma das outras (isso porque terá uma resistencia maior da entrada da segunda caixa - um caminho mais longo a ser percorrido pelo sinal) digamos uns 15 metros.

2) aprendi tambem q devem ser ligados em serie em multiplos de 2 - 2 caixas, 4 caixas, 8 caixas, 16 caixas. Teria algum problemas estar ligando 3 caixas em serie, alem da impendancia maior e perda de potencia? Isso resultaria uma impendacia teorica de 12 Ω e 6 Ω em paralelo, estou certo?


Jeferson
 

Mensagempor bersan » Dom, 10 Jun 2007 11:42 am

Jeferson,

impedância = resistência. Resistência é uma força em sentido contrário à alguma coisa. Se você estiver tentando correr e alguém estiver lhe segurando, estará fazendo uma resistência, uma impedância contra você.

Todo amplificador trabalha com uma impedância IDEAL. Nessas condições, ele entregará o máximo de potência possível.

Se a impedância for MAIOR que a ideal, o amplificador entregará MENOS potência.

Se a impedância for MENOR que a IDEAL, o amplificador entregará MAIS potência à princípio, mas como ele não é feito para isso, a tendência é danificar o aparelho.

Quanto às ligações,

1) não há problema se fazer ligações em série com caixas longe uma das outras. O som que caixa falará é o mesmo que a outra falará, desde que sejam ambas idênticas.

2) a questão de trabalhar com caixas idênticas (mesma impedância) e em múltiplos de 2 é de ordem prática, facilita as contas matemáticas. Em série a gente soma e em paralelo divide por 2. Simples assim.

Mas é perfeitamente possível trabalhar com caixas diferentes (impedâncias diferentes) e em qualquer número. Em série, continuamos somando sempre (e com isso a potência máxima do canal vai caindo...). Em paralelo que a coisa complica. Impedância resultante deve ser calculada pela fórmula:

1/Z = 1/Z1 + 1/Z2 + 1/Z3 +... + 1/Zn

Onde Z é a impedância resultante, e Z1, Z2, Z3, ..., Zn são as impedâncias das caixas. Ou, se preferir como está escrito no livro de Física de 2a. grau:

"A impedância do arranjo de resistências (Z) é o resultado igual ao inverso da soma dos inversos das impendâncias das resistências individuais (Z1, Z2, Z3, ... Zn)".

Deu agora para entender porque o pessoal trabalha de dois em dois? É para evitar a matemática.

Mas seu cálculo para 3 caixas está correto. 3 caixas de 4 Ohms ligadas em série resultam em 12 Ohms. Ligadas agora em paralelo em outro conjunto idêntico (também de 12 Ohms) resulta em uma impedância mínima de 6 Ohms. O amplificador "enxergará" todo o conjunto como se fosse uma única caixa, de 6 Ohms, e funcionará tranquilamente, pois a impedância mínima do DBK 720 é de 4 Ohms. A potência será dividida igualmente entre todos os falantes (nesse exemplo, cada caixa "falará" 1/6 da potência disponível no canal.

Um abraço,

Fernando
Avatar do usuário
bersan
Site Admin
 
Mensagens: 7980
Registrado em: Qua, 13 Set 2006 11:19 am
Localização: Vitória/ES

Mensagempor Jeferson » Dom, 10 Jun 2007 9:34 pm

Bersan agora c acontecer de ultima hora o pastor querer colocar outra caixa no loda de fora - ja estando o seguinte 8Ω (4Ω +4vΩ em serie) + 8Ω (4Ω +4vΩ em serie) em paralelo acrescentando + uma caixa
em serie ficando:

1) 12Ω (4Ω +4 vΩ + 4Ω em serie) + 8Ω (4vΩ + 4Ω em serie) que seria
5Ω em paralelo?

2) quais os prejuizos além da não divisão igual entre as caixas?

3) teria como demostrar o calculo para este tipo de conexão ultilizando a formula 1/Z = 1/Z1 + 1/Z2 + 1/Z3 +... + 1/Zn ?

Jeferson
 

Mensagempor bersan » Seg, 11 Jun 2007 2:46 pm

Jeferson,

respeitando a impedância mínima, não há problemas em acrescentar caixas da forma que for. A potência será sempre dividida igualmente pelas caixas.

O risco é ter caixa demais e amplificador de menos. Aí você vai "tochar" volume demais no amplificador, ele vai entrar em "clipping" e os falantes vão estourar, ainda que estejam recebendo pouca potência (o clipping gera ondas quadráticas, não suportadas pelos falantes, que distorcem e rompem).

Recomendo muito a aquisição de outro amplificador.

A fórmula apresentada serve para ligações em paralelo. Trabalha-se com frações, o que a gente aprende na 3ª e 4ª séries do 1º grau. Mas, vamos lá... No exemplo que você deu:

1/ Z = 1/12 + 1/8 [(impedância resultante) = 1/12 (1º conj. cxs) + 1/8 (2º conj. cxs).

1/Z = 2/24 + 3/24 (reduzimos ao mínimo multiplicador comum, 24, e então colocamos a fração equivalente, 1/12=2/24 e 1/8=3/24)

1/Z = 5/24 (fazemos a soma das frações, 2+3). Agora, invertemos a conta (é um regra de três simples):

Z = 24/5 = 4,8 Ohms. É a impedância resultante.

Espero ter ajudado.

Fernando.
Avatar do usuário
bersan
Site Admin
 
Mensagens: 7980
Registrado em: Qua, 13 Set 2006 11:19 am
Localização: Vitória/ES

Mensagempor gope » Sex, 15 Jun 2007 7:31 pm

Olá Pessoal!
Bersan escreveu:O risco é ter caixa demais e amplificador de menos. Aí você vai "tochar" volume demais no amplificador, ele vai entrar em "clipping" e os falantes vão estourar, ainda que estejam recebendo pouca potência (o clipping gera ondas quadráticas, não suportadas pelos falantes, que distorcem e rompem).

Isso é realmente muito legal de se ver, (não na igreja, hein!) o ganho excessivo(em qualquer etapa anterior) pode causar o mesmo efeito, os picos podem ser cortados na amplificação e aí já era... A forma de ondas fica parecida com a de onda quadrda* e BOOM, foi se as bobinas e os falantes.

*Lembra do ensino médio, ondas quadradas,dente de serra e tals. Elas podem ser facilmente vistas em um Ociloscópio. Principalmente a faixa de áudio, qualquer ociloscópio "enxerga" bem, o problema são as altas(não do áudio) que precisa ter um aparelho bom, mas isso já é da áres de telecomunicação e afins.

Lembrando o que o Fernando já comentou aqui, esses amp são de 4ohms, abaixo disso ele clipa e oresto todo mundo já sabe.

Abçs e Fiquem na Paz :!:
Rafael
Projetista / Operador de áudio PGM
gope
 
Mensagens: 276
Registrado em: Ter, 26 Set 2006 10:02 pm
Localização: Brasil


Voltar para Caixas acústicas ativas e passivas, cubos, caixas amplificadas, fones

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes