Flash News
No posts found

Testador de Cabos Behringer CT100

Quem já passou aperto com cabos ruins sabe bem a dor de cabeça que é. Você faz tudo certo mas, por causa de um cabo com mal-contato, põe tudo a perder. Nunca vou esquecer o evento onde eu tinha 40 cabos XLR-XLR, e os únicos 2 com defeito foram parar exatamente na mão do cantor solista (dois cabos menores emendados como um só). Cabos defeituosos são a maior causa de problemas em um sistema de sonorização. Veja mais sobre em: http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=102.

Todo técnico de som sabe que é necessário testar TODOS os cabos ANTES de um evento. Esse teste é feito com um equipamento simples, chamado multímetro, vendido em qualquer eletrônica ou lojas de material elétrico. Ou até em camelôs, dependendo da cidade. São simples e baratos, indo de 20,00 a 25,00 reais. Existem modelos profissionais caros, mas os modelos digitais baratos servem muito bem para testar cabos.

O teste consiste em medir a continuidade do sinal nas vias (cada fio) de um cabo de um lado até outro. Coloca-se uma das pontas de prova do multímetro no conector de um lado e a outra ponta no outro conector, e mede-se a continuidade. Se o valor for nulo, o cabo está ruim. Se houver continuidade entre o pólo positivo e o negativo do conector o cabo está em curto. Alguns testes são fáceis de uma única pessoa fazer (testar cabos P10-P10 por exemplo), outros exigem veradeiros malabarismos (teste de cabos XLR-XLR), sendo às vezes melhor realizados por duas pessoas.

Esse teste é bom, mas insuficiente. Ele não costuma detectar cabos com problemas intermitentes. Pode-se realizar o teste e o cabo ser aprovado, mas na hora do uso falhar. Logo, é sempre interessante fazer um teste com passagem real de som. Por exemplo, testa-se cabos de microfones com alguém falando em um microfone e ao mesmo tempo balança-se o cabo em todas as direções possíveis. Se houver uma falha, vai aparecer.

Aliás, é mais comum a ordem inversa dos testes: primeiro testamos com passagem de som e, em caso do cabo não funcionar ou estar com indução ou algum tipo de problema, usamos o multímetro para descobrir a causa. Só que em um evento, quando já tem público esperando o início do mesmo, não dá para ficar testando mais nada com passagem de som.

Existem testadores de cabos profissionais. Em Novembro/2006, o Maurício da cidade de São Mateus/ES perguntou no Fórum sobre um testador de cabos, o Behringer CT100. Citou que o aparelho poderia ser encontrado na Antelsat, loja em Linhares/ES, por 235,00 reais. Na ocasião, respondi sem ter o aparelho em mãos que o mesmo não deveria ser muito mais que um tipo de “multímetro avançado”, e que obviamente não compensaria gastar esse valor, já que um multímetro digital é barato e permite tranquilamente a realização de testes em cabos de áudio.

Estive viajando a serviço, e por um acaso estava eu na cidade de Linhares, e o local de trabalho era praticamente ao lado da loja. Como não resisto a uma loja de equipamentos de sonorização, fui lá, vi o aparelho, dei uma olhada no manual e descobri que o mesmo pode ser de grande utilidade. Acabei surpreso com o mesmo, e aproveitando que sobrou uma boa parte do dinheiro de diárias que recebi, comprei-o.

O Behringer CT100 tem medidas de 11x04x08cm. Pouco menor que uma Bíblia pequena. O que impressiona é o peso: quase 1kg. Esse peso todo e sua construção em aço dão a impressão de ser muito resistente. Ainda não caiu no chão, então não vou garantir nada. Há um clipe para cinto, permitindo ao operador carregar o aparelho consigo.

O testador realiza testes dos seguintes conectores: XLR / P10 / P2 (o plugue de fone de ouvido) e RCA. Esses são praticamente todos os tipos usados em sonorização ao vivo, deixando de fora apenas os conectores de caixas acústicas (banana e Speakon). Há ainda possibilidade de se testar cabos Midi e TT (cabos de fibra ótica), mais comuns em estúdios, utilizados para interligação de equipamentos de gravação.

Os testes podem ser com cabos equipados com o mesmo conector (XLR-XLR, P10-P10, etc) ou até mesmo cabos com conectores diferentes (XLR-P10, P10-P2, RCA-XLR). Qualquer conjunto poderá ser utilizado, mesmo os mais estranhos (alguém já teve que usar um cabo XLR-P2?). É possível testar conectores P10 e P2 mono (TS) ou estéreo (TRS).

O funcionamento é bastante simples, nem exige leitura do manual. Basta realizar a conexão que o aparelho injeta sinais de um lado e verifica se esses sinais estão chegando do outro. Se chegar, as luzes acendem. Se alguma luz não acender, é sinal de cabo com problema. Trabalho idêntico ao realizado por qualquer multímetro. Mas e como fica os problemas de intermitência? Aí foi necessário recorrer ao manual, simples – duas páginas apenas – mas eficiente.

Cabo defeituoso. O negativo está OK, mas o positivo (Pin 2/Tip) não. Como o plugue P10 é mono (TS), acendem as luzes do Pin 1/Sleeve e Pin 3/Ring.

Se após fazer o teste inicial der funcionamento OK, o fabricante manda pressionar o botão de Reset. Esse botão armazena a exibição do estado de cada uma das vias do cabo na memória do aparelho. Daí o fabricante pede para se mexer o cabo fortemente em todas as direções, balançar bastante. Qualquer interrupção do fluxo de sinal ou mesmo alguma variação (em vez de chegar 100% do sinal original, chega menos, por exemplo) acenderá a luz de intermitência e – pode confiar – é cabo que vai ter que ser revisto. O sistema é bastante preciso, e mesmo em alguns cabos que eu tinha certeza que estavam bons o aparelho acusou problema. E após uma verificação descobri que existiam pequenos problemas mesmo (um filamento solto, uma solda mal feita, etc)! Ponto para a Behringer!

Teste de cabo XLR-XLR. Os fios estão corretamente ligados, mas existe um problema de intermitência no pino 2 (ring). Na revisão,  descobri problema de um dos fios do cabo estar rompido.

Só isso já traz uma enorme vantagem em cima do multímetro: não é mais necessário fazer o teste sonoro. Ganhamos um bom tempo, principalmente quem tem vários cabos para conferir. Até o próprio teste dos cabos é muito mais rápido que o feito no multímetro. E em um evento, a última coisa que temos é tempo.

Cabo P10-P10 com intermitência no positivo. Dias atrás eu usei o cabo e ele havia funcionado! Provavelmente só funcionou porque o mesmo ficou em uma posição que dava contato. Se alguém mexesse durante o uso, teria dado problema.

Aliás, o aparelho permite ser usado mesmo quando os cabos já estão interligados em outro equipamento. O mesmo emite um tom de teste, cujo sinal pode ser selecionado para -50dB (nível de microfone), -10dB (alguns tipos de equipamentos domésticos ou semi-profissionais) ou +4dB (equipamentos profissionais). Basta ligar o envio do sinal e ver se o equipamento o está recebendo (em geral, através de leds de sinal). O tom de teste pode ser 440Hz ou 1KHz. Quando fiz isso antes do culto uma jovem instrumentista até aproveitou para afinar o violão com o som de 440Hz. Boa a idéia da Behringer de incluir esse som.

Cabo XLR-P10 que veio acompanhando um microfone de baixo custo. O cabo é coaxial, sendo um fio conectado ao pino 1 (negativo) e outro ao pino 2 (positivo). Não existe jampeamento do pino 1 com o pino 3. Esse cabo funciona em mesas de baixo custo e não funciona em mesas com conectores balanceados (TRS), por falta do jampeamento. Note também a luz “Grounded Shield”, indicando que o fio negativo está ligado à carcaça do conector.

Há também no aparelho um intrincado sistema de leds que indicam o caminho do sinal. Cabos com pinagem invertida são detectados em instantes, da mesma forma de curtos-circuitos. Até mesmo a existência de Phantom Power (quando o cabo está ligado direto a uma mesa de som) é detectada pelo aparelho.

Há também no aparelho um intrincado sistema de leds que indicam o caminho do sinal. Cabos com pinagem invertida são detectados em instantes, da mesma forma de curtos-circuitos. Até mesmo a existência de Phantom Power (quando o cabo está ligado direto a uma mesa de som) é detectada pelo aparelho.

Cabo em curto entre o positivo e o negativo. Acende tudo.

Produto recomendadíssimo, indispensável até, mas…

Um testador de R$ 235,00??!! Claro que tem suas vantagens, principalmente na hora de um evento. Mas se fizermos um simples teste de passagem de som nos cabos ANTES do uso, já dá para separar os cabos bons dos ruins e depois com um  multímetro de R$ 25,00 fazer os consertos necessários. Tudo isso bem mais barato. Evidente que quem for profissional vai investir em um aparelho desses, mas para igrejas, com orçamento apertado…

Algumas coisas no Brasil são complicadas. Esse aparelho nos EUA custa US$ 30,00 dólares, o equivalente a uns R$ 80,00 no Brasil (consulte os preços e lojas em: http://www.pricegrabber.com/search_getprod.php/masterid=3848543/search=behringer+ct100). Fica difícil engolir R$ 235,00, mesmo que seja em 36x sem juros. É o típico caso de aparelho que vende pouco porque é caro. Se fosse barato, com certeza venderia muito, e a vida de técnico de áudio seria muito mais fácil. Se tiver um conhecido viajando para o Exterior, aproveite e peça para ele trazer um na mala!

Para quem se interessar, existem outros modelos de testador de cabos. Vá em www.bhphoto.com e em “Search” digite “cable tester”. Vários modelos aparecerão. O melhor custo/benefício é o Behringer CT100.

Contribuiu para este teste o peazeiro Gustavo Benevides, feliz usuário do CT100, que não tem problemas de cabos quando faz suas sonorizações por aí. Ele inclusive passou mais uma dica: comprar um jogo de pontas de prova (das utilizadas em multímetros, com garra jacaré ou ponta fina mesmo) e adaptar um plugue RCA no cabo, ligando tudo no CT100. Assim, é possível fazer testes de continuidade em fios soltos ou cabos com conectores Speakon, substituindo o multímetro nesses casos. Brasileiro é criativo mesmo!

 

  1. David Fernandes:
    Fala Fernando.

    Muito legal o teste... parabéns.

    Nós estamos pensando em comprar um para a igreja. Acho que vale a pena mesmo que custe um pouco mais caro... temos muitos cabos e os problemas são constantes... e como são muitas as pessoas na equipe, às vezes separamos um cabo defeituoso e qd voltamos para a escala, o cabo já está de volta no meio dos outros... eu acho que o investimento é perfeitamente justificável se ajudar a acabar com as interferências nos cultos causadas por problemas nos cabos.

    []'s
  2. Gustavo Benevides:
    Basicamente isso é uma questão de manejo, a instrução, quem achar um cabo com defeito dá um nó em sua ponta, não pode ser apertado senão acaba de vez com o cabo e pôe num lugar determinado, toda a semana alguém designado os concerta e só ai eles podem voltar ao uso, tem que ser simples assim!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Gustavo...
  3. David Fernandes:
    Tem que ser simples, mas não é, meu caro Gustavo. Nem todo mundo trabalha como deveria... e achar alguém para fazer manutenção é outro problema. É a dificuldade de se trabalhar apenas com voluntários num setor extremamente técnico.

    []'s
  4. Gustavo Benevides:
    Desculpe não sabia que funcionava assim, mas mesmo que sejam voluntários, acho que até por isso mesmo eles podem assumir um mínimo de compromisso com o gerenciamento pois é um bem comum.

    Espero que essa realidade mude rápido com a ajuda do Fernando e desse site!

    Sempre desejando o melhor,

    Gustavo.
  5. Anonymous:
    Legal o equipamento, o problema é somente o preço. Poxa vc só achou ele lá em linhares, será que vai chegar aqui também ou já tem?
  6. David Fernandes:
    Amarildo,

    Se vc não tiver pressa, pode encomendar na Eletrônica Faé. Só não tenho idéia do preço.

    []'s
  7. Anonymous:
    Ok chefe, obrigado pela dica, vou dá uma passarinha lá.
  8. gope:
    [quote="Fernando":1703to0a]Ele inclusive passou mais uma dica: comprar um jogo de pontas de prova (das utilizadas em multímetros, com garra jacaré ou ponta fina mesmo) e adaptar um plugue RCA no cabo, ligando tudo no CT100. Assim, é possível fazer testes de continuidade em fios soltos ou cabos com conectores Speakon, substituindo o multímetro nesses casos. Brasileiro é criativo mesmo![/quote:1703to0a]

    Fazemos muito disso aqui!
    É o que chamamos de [b:1703to0a]Recurso Técnico Paliativo ou de baixo Custo[/b:1703to0a]

    ou seja,

    [u:1703to0a][b:1703to0a]GAMBIARRA!!![/b:1703to0a][/u:1703to0a]

    Abçs!
  9. DJLilo:
    Olá Fernando:

    Quero parabenizá-lo pelo excelente artigo sobre esse "aparelhinho" fantástico da Behringer.

    Já possuo 3 outros produtos dessa empresa:

    Mixer DJX700
    Mixer VMX100
    Fone de Ouvido HPX2000

    Sou DJ e tenho uma micro empresa de sonorização e iluminação profissional, onde "toco" em casamentos, festas de 15 anos, formaturas, desfiles, eventos, etc. e volta e meia sempre estou confeccionando eu mesmo algum cabo de áudio.

    Ao ler o seu artigo, entrei no Mercado Livre e encontrei no Rio Grande do Sul, em Lajeado, um vendedor que possuía o CT100 e que me custou R$ 160,00 (R$ 150,00 + R$ 10,00 do frete). Encomendei na hora...


    Mais uma vez, valeu pela dica !!!


    Atenciosamente,

    Lisandro
  10. bersan:
    Olá Lisandro, seja bem vindo.

    para mim, que tenho no Anfiteatro quase duzentos cabos, o CT100 é companhia certa na "mala do técnico". Que bom ter ajudado.

    Daqui a um tempo vou apresentar uma outra solução, mais barata, de testador.

    Um abraço,

    Fernando.
  11. ls.bastos:
    fugindo do tópico, uma coisa que eu queria perguntar há algum tempo:

    o que é anfiteatro?
  12. David Fernandes:
    [quote="ls.bastos, em dúvida,":2phszbjc]... o que é anfiteatro?[/quote:2phszbjc]

    De acordo com o dicionário Houaiss, [b:2phszbjc]anfiteatro[/b:2phszbjc] é:

    1) Rubrica: arquitetura.

    Na Antiguidade romana, grande edifício circular ou oval que, no interior, dispunha de degraus usados como assento, em torno de uma arena onde eram realizados espetáculos públicos, combates de gladiadores ou feras, representações dramáticas e jogos.

    2) Derivação: por extensão de sentido.

    Sala ou espaço, ao ar livre ou não, circular, oval ou semicircular, com arquibancadas e palco, estrado ou arena, usado para encenações teatrais, aulas, palestras etc.

    []'s
  13. Nadico.ba:
    Também Comprei um CT100 com o Frabrício do Mercado Livre.

    Muito Bom!!!
  14. Anonymous:
    Olá Pessoal,
    Depois de ler esse teste com esse equipamento, conversei com o pessoal da igreja e fui autorizado a comprar. Então fui até o lugar que achei que seria fácil encontrar aqui em São Paulo, adivinhe qual é o lugar: Lógico, Santa Efigênia, passei em todas as lojas (sem excessões) e só encontrei o CSR-TC (mesmo assim, em poucas lojas), resolvi procurar em uma rua pararela, onde há mais algumas lojas com equipamentos de som, finalmente encontrei em uma única loja a [b:100l2loe]Cheda's[/b:100l2loe] [i:100l2loe](Rua dos Andradas, 364 - Santa Efigênia - São Paulo - SP Tel: (11) 3221 - 4499)[/i:100l2loe], o preço que o vendedor me passou foi de R$ 183,00, mas após negociação e pagando em dinheiro consegui por R$ 160,00, com garantia de 3 meses...
    Fica aqui a sugestão, para quem mora em São Paulo, procurem ir direto a essa loja e peçam desconto...rs :wink: :lol:
    Abraços a todos
  15. meninodosom:
    aduck, o preço citado no artigo ainda é de 2007...
    Mas valeu sua dica.
  16. bersan:
    Então deixe eu colocar um caso em que o testador me enganou.

    Chamei um amigo para fazer alguns cabos para microfones, XLR-XLR e por erro e alguns ficaram com o terra com o negativo invertidos.

    Ao final, testei tudo no CT-100. Passou perfeito. No teste auditivo, chiadeira.

    O problema não é o teste nem o aparelho (o CSR teria o mesmo problema). É que os testadores não sabem diferenciar a malha dos outros condutores.

    Fica o alerta para o pessoal.

    Um abraço,

    Fernando
  17. David Fernandes:
    O aparelho testa apenas a continuidade entre os pinos 1-1, 2-2 e 3-3. Quais condutores vc vai ligar aonde, ele não sabe distinguir. Se vc interligar os pinos 3 dos dois conectores usando a malha do cabo, o [i:3ioncckl]tester[/i:3ioncckl] vai dar OK, mas nós sabemos que está errado.

    []'s
  18. meninodosom:
    É que é um errado bem feito. :lol: :lol:
  19. David Fernandes:
    E bota bem feito nisso... rssss...

    []'s
  20. Anonymous:
    Quem tiver interessado este testador está saindo por R$ 99,88, aqui no Rio de Janeiro na loja Show Point, podendo ser comprado pelo site.

    http://www.showpoint.com.br/_gutenweb/_ ... duto=43755
  21. bersan:
    Olá Maolar, seja bem vindo ao SomAoVivo.

    [u:3hx59c1e]Jesus, tá de graça!!!! [/u:3hx59c1e]Pena que já comprei o meu. Mas ótima aquisição, o bicho é indispensável mesmo. Carrego o meu sempre, já me livrou de muitos possíveis problemas.

    Um abraço,

    Fernando
  22. isinho:
    AAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    100 pila!!!
    E alguém conhece a loja? É boa?

    -- Só um comentário, sabiam que a Casa & Vídeo entrou com ação de "Recuperação Judicial"? Antiga lei de falências e concordatas?
    Mais informações: http://www.casaevideo.com.br/informa/rec_judicial.html
  23. edlopessilva:
    A loja é muito boa. Comprei 5 Sennheiser E835 lá.

    Possui um ShowRoom na Rua da Carioca no Centro, muito legal.

    Agora, quanto a entregas para compras por internet, nunca fiz. Eu persquiso no site, ligo para eles, e retiro na loja.

    Sds,

    Eduardo
  24. carlosecg:
    Comprei minha Alesis Multimix na showpoint pela internet, pagamento à vista com depósito em conta, sem problemas.
  25. Marco Giron:
    Mais uma que eu aprendi.
    Valeu bersan.
  26. Anonymous:
    Comprei dois cabos de MIC prontos em uma loja aqui em Belo Horizonte, na realidade foram os primeiros cabos que comprei prontos pois estava com urgencia deles e não tinha tempo para monta-los, adivinha o que aconteceu?

    Na hora de ligar foi uma chiadeira só, joguei eles para um lado e apelei para uns cabos XLR x P10 que tinha, sendo obrigado a ligar MIC na entrada de linha! Na segunda feira quando fui desmontar os cabos para ver o que estava acontecendo o susto, tava tudo invertido! Naõ perdi nem tempo voltando na loja soltei e soldei novamente e tudo funcionou!

    é por estas e outra que sempre fiz meus prórpios cabos, é mais barato e pra quem gosta dá até um certo prazer! È claro que a matéria prima tem que ser de primeira né!
  27. R. Leal:
    Se todo operador soubesse fazer e dar manutenção em seus cabos seria ótimo!
  28. rafaelrb:
    Comprei em Vitória na Carneiro por R$ 110,00 ....

Deixe seu comentário no fórum