Expomusic 2010 – Parte 15

SoundMakerhttp://www.soundmakeramplifier.com.br/

Quando a gente pensa em "empresa nova", com apenas 3 anos de vida, a gente pensa em poucos produtos, tecnologia limitada e muita coisa para aprender, certo? Pois não foi o que eu vi no enorme estande da SoundMaker, que englobava também as marcas Premium Acoustic (também conhecida como PA Audio). Também no mesmo estande a Ramos Componentes para Alto-Falantes, que fabrica os alto-falantes da marca Premium.

Sentei para conversar. Descobri que é uma família de 8 irmãos, que se dedicam há muito a componentes para alto-falantes (Ramos), fornecendo material para uma série de empresas tradicionais nesse mercado. O irmão mais novo, então, começou a investir na fabricação dos seus próprios falantes (marca Premium). Depois, começou a investir em cubos (marca SoundMaker). Fez sucesso, começou a investir em produtos para PA (marca Premium Acoustic – PA Audio). E de sucesso em sucesso, a empresa de um bairro de São Paulo está de mudança para Mogi das Cruzes, para um espaço 4 vezes maior.

Isso tudo conversando com um dos irmãos, quando chega o tal do irmão mais novo. Perguntou se éramos do SomAoVivo, que ele acessa muito, elogiou o nosso trabalho, nos deu os parabéns. E o sentimento foi mútuo.

Gente, se tinha ali um estande de uma empresa nova bem feito, era esse da SoundMaker. Ampla linha de produtos, mesas, periféricos (equalizadores de 10 e 15 faixas), caixas acústicas diversas (com driver titânio, mas a fabricação não é deles). Os cubos podiam ser testados em dois espaços, um com uma guitarra e outro com um contrabaixo. Marcelo Cavic foi, testou e aprovou, gostou da sonoridade.

Do outro lado do estande, havia espaço para shows, onde muitas bandas se apresentavam. Microfones da LeSon, mas o restante era todo da PA Audio – caixas, mesa, amplificador, retornos. Pela quantidade de gente no espaço, o público deveria estar gostando.

Vejam só: para uma empresa de 3 anos, só temos elogios:
– ampla linha de produtos
– espaço para shows demonstrando produtos da marca
– espaço para os músicos testarem os produtos da marca

Ah sim, no espaço aberto pelo dono da empresa, tivemos a oportunidade de conversar com ele sobre melhorias. Os falantes traziam indicação de potência em RMS e PMPO, mas este último está proibido segundo portaria do Inmetro (veja: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/potSonora.asp). Também pedimos para ele melhorar as mesas de som, acrescentar knobs coloridos de acordo com a função, de forma a facilitar a visualização.

Também sugerimos que eles participassem de mídias sociais na internet, como Orkut, Youtube, SomAoVivo… Qual nossa surpresa quando ele citou que já tem comunidade no Orkut e canal no Youtube…Esses caras ainda vão longe…

Hayonicwww.hayonic.com.br

Eu conheço a Hayonic já há uns 20 anos. Quando se precisava de pequenos acessórios, como uma fonte de alimentação para substituir outra que queimou, um divisor de frequências, cabinhos diversos, Hayonic era a marca que nos vinha a mente.Mais recentemente, a uns anos atrás, começou a fazer uns amplificadores de potência bem direitinhos.

Pois é… só que a empresa cresceu ainda mais, e entrou no mercado de PA com força total. Em um grande estande, apresenta sua linha de caixas ativas e passivas, além de subwoofers, para PA.

 

Destaque para a EX-A 2012 (200W, 12") e a EX-3015 (300W, 15"), uma caixa que na frente é visualmente idêntica às Selenium SPM (na frente, mas atrás a parte de amplificação é diferente).

Mas o André Sampaio, consultor da empresa, nos chamou a atenção foi para a Hummer 508, uma caixa que apesar de não ser lançamento (já foi até discutida aqui no SomAoVivo), impressionava a todos que passavam pelo tamanho reduzido (42cm de altura x 25 x 23, menor até que a caixa da Triple Onda), pela enorme potência (500W RMS) e pelo grande peso (13kg em uma caixa tão pequena…)

O projeto foi feito em parceria com a Snake (no estande da Snake, o consultor nos mostrou o falante da caixa, o ímã tem praticamente o mesmo diâmetro do woofer, 8", e a empresa está muito satisfeita com as vendas, pois já tem cerca de 250 sistemas desses vendidos pelo país.

 

A caixa, passiva, pode trabalhar em full-range ou modo bi-amp, com resposta de frequência a partir de 140Hz (devendo, portanto, ser acoplada a sub-woofer). O custo de cada caixa está na faixa de R$ 1.300,00 para consumidor final.

O que "matou" foram as centenas de catálogos feitos às pressas com as especificações erradas:

Potência máxima contínua de 400W RMS (o correto são 500W)
Sensibilidade: 68 dB SPL/1W/1m (o correto são 98dB/1W/1m).

E a Hayonic não vai parar por aí não. Já está sendo desenvolvida a caixa Hummer 812, com 800W de potência e falante de 12". Uau!

A empresa também apresentou sua linha de fontes, divisores de frequência, direct boxes, cabos divers e outras coisas a mais.

WinMusicwww.winmusic.com.br

Quem se lembra da antiga SoundTrack (www.soundtrackusa.com), marca americana que foi vendida no Brasil de 1991 a 1994? Pois é, a marca "ressucitou" e está agora no estanda da distribuidora WinMusic. São mesas, microfones, caixas ativas, cabeçotes, vários produtos.

Be the first to comment on "Expomusic 2010 – Parte 15"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar