Malefícios do som alto – Parte 3: os decibéis nas igrejas

Antes de partir para os decibéis nas igrejas, vejamos algumas informações necessárias:

Situação Pressão Sonora (decibéis SPL) Tempo Máximo de Exposição Diária Referência de Volume
Avião a 30m, disparo de revólver próximo ao ouvido 130 Surdez instantânea  
Limiar da dor.  Sirene de alarme a 1metro 120 1 minuto Doloroso
Trovão forte, show de rock, trio elétrico, peruinha de som a 1 metro. 110 15 minutos  
MP3 Player até 100 1 hora Muito Alto
Boates entre 90 e 110    
Picos de música ao vivo 90 4 horas  
Liquidificador 85    
Trânsito de rua movimentada a 2 metros, aspirador de pó 80 8 horas Alto
Fábrica Típica, rua comercial ou restaurante lotado 70    
Aparelho de TV 70 a 85    
Conversação normal a 2 metros 60   Moderado
Escritório típico com ar condicionado 50   Baixo
Rua silenciosa 40    
Biblioteca 30   Muito Baixo
Sussuro no ouvido 20    
Estúdio de gravação com isolamento acústico 10   Quase inaudível

Um tempo atrás, encontrei um problema. Ver essas tabelas é uma coisa, mas eu queria ver como é o som da minha igreja, "ao vivo", na hora da ação mesmo. Consegui um decibelímetro, e fui testar como é o som na minha própria igreja. Observem os resultados obtidos.

1º Sábado – flauta com microfone, violino com microfone, violão acústico, teclado, todos ligados à mesa de som. Não havia bateria nem baixo.

Posição: no 5º banco contado a partir do altar (nota: a igreja tem 12 bancos de cada lado). Sob influência de caixas acústicas viradas para as igrejas e com toda a igreja cantando.

Hino dB SPL médio dB SPL máximo
Quando buscamos 84 88
Você não está sozinho 82 90
Em espírito 88 92
Os sinais do fim se cumprem 88 92
Te exalto 84 91

2º sábado. Flauta  com microfone, bateria (sem mics), violão, teclado e baixo, todos na mesa de som. Posição: ao lado do tecladista, a 2 metros da caixa de retorno.

Hino dB SPL médio dB SPL máximo
Clamando estou 89 93
Cristo é meu 90 94
A minha alma estava longe 88 92
Como é bom te adorar 92 96
Há um lindo país 91 95

Também foi medidos os valores durante o pré-culto, ou seja, antes do início do culto, com apenas um teclado solando, sem ninguém cantar. Os valores obtidos foram entre 70 e 74 dB, em ambos os sábados.

Também as pregações, em ambos os sábados, foram medidas. Os valores vão de 66 a 75 dB, com média em 69.

Conclusões:

Diante de tudo, podemos afirmar o seguinte:

1) os valores de pressão sonora (dB SPL) internos a que o público das igrejas está submetido durante o período dos cânticos é quase sempre entre 80 e 90dB, com tempo máximo de exposição diária de 4 horas. Desde que não ultrapassado esse tempo, não vemos problemas.

2) os valores de pressão sonora (dB SPL) para os músicos durante o período dos cânticos está entre 90 e 100dB, com tempo máximo de exposição diária de 1 hora diária. Esse tempo não deve ser ultrapassado. Entretanto, os ensaios também não devem ultrapassar esses valores. É o grupo de maior risco auditivo nas igrejas.

3) Apesar de não ter feito medições na área externa da igreja, os limites do período de cânticos estão muito além dos permitidos (50 dB). Assim, os vizinhos tem mesmo razão em reclamar. Ou então a lei precisa mudar para aumentar esses limites.

4) Os níveis durante a pregação são bastante cômodos, não ultrapassando o limite de 80dB.

Isso tudo medido em uma igreja de bairro, pequena, para 120 pessoas, situada em uma rua calma, onde o som é "maneirado" em respeito aos vizinhos (apesar de estar acima dos limites legais, graças a Deus não temos reclamações de vizinhos). Mas da minha casa dá para ouvir uma igreja de outra denominação, situada a uns 500 metros de distância, onde o som é sempre alto, muito alto. Esta igreja situa-se em uma zona comercial, em uma avenida movimentada (ônibus, caminhões). Não há vizinhos diretos, mas o som é sempre alto para compensar o barulho da avenida. Fico pensando nos ouvidos de quem está lá dentro.

Tenha sempre cuidado com o volume alto. Não só por como preservação dos nossos ouvidos, do bom relacionamento com os vizinhos, mas até pela preservação com da Obra de Deus. Não deixe nunca chegar ao extremo representado na foto abaixo:

—————————–

Revisado em 13/Mar/2008

Be the first to comment on "Malefícios do som alto – Parte 3: os decibéis nas igrejas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Fechar