Usando o P16-M com a 01V96 (VCM ou I)

Sabemos que o terror de todo operador, principalmente de igrejas como é nosso caso, é ter que suprir as necessidades de todos músicos, cantores e preletores e ainda assim ter a responsabilidade de fazer uma boa MIX no PA. Assim sendo, começamos a vislumbrar um sistema de auto mixagem para os músicos dando ao operador autonomia total para que o mesmo se preocupasse única e exclusivamente com o PA.

Dito isto analisando todas as marcas disponíveis no mercado o que saiu mais em conta foi o P16-M, então eis o escolhido. Pesquisei ainda a qualidade deles e usabilidade, e a resposta do mercado foi boa.

Porém ainda tínhamos um problema: tínhamos em mãos uma 01V96 e não uma X32 então pesquisamos ainda se era possível fazer esta ligação, de cara percebemos era viável implementar o P16-M sem ter que trocar a mesa, então sancionamos o projeto e compramos tudo que precisávamos.

Chegamos então ao foco do artigo, como implementar o P16-M com a 01V96?

Vamos entender como podemos fazer esta ligação. Primeiramente precisaremos criar uma interface ETHERNET (Rede) compatível com o P16M, para isso precisaremos de uma interface externa já que não existe nenhuma placa de expansão disponível para a 01V96 compatível com o ULTRANET nome dada a rede da BEHRINGER que alimenta o P16M. Trata-se da interface P16-I da própria BEHRINGER.

distribuidor-profissional-powerplay-p16i-behringer-l-o-j-a-904701-MLB20379707719_082015-F

distribuidor-profissional-powerplay-p16i-behringer-l-o-j-a-806701-MLB20379706828_082015-F

Essa interface pode ser conectada na 01V96 de duas formas.

1- Entradas analógicas da interface.
2- Via ADAT

Para usar via entrada analógica, você deverá de alguma forma efetuar uma divisão do sinal desejado de modo físico, normalmente faz-se um SPLIT no multicabo ou usa-se o INSERT das entradas 1-14 da mesa como DIRECT-OUT para este fim. Podemos ainda usar as saídas físicas (OMNI e ADA) para rotear os canais desejados via DIRECT, AUX ou BUS e posteriormente interligar com o P16-I.

Já para usar via ADAT a coisa fica bem mais simples, entretanto para aproveitar os 16 canais do P16-M precisaremos que a mesa esteja expandida pelo menos com 24 canais (Placa MY8-AT) porém recomenda-se a placa MY16-AT pois será necessário duas saídas ADAT apenas para este fim, já que o protocolo ADAT consegue transmitir no máximo 8 canais IN/OUT (https://pt.wikipedia.org/wiki/ADAT) usando então a placa indicada usaríamos duas saídas para o P16-I e ainda sobra uma saída para ser usado em um expansor ADA para outros fins como retorno de chão, InEAR, colunas de delay e coisas do tipo.

Dito isto, basta usar dois cabos óticos interligando duas saídas da 01V96 nas entradas do P16-I.
Após esta interligação física, faremos um PATCHOUT na mesa direcionando os canais desejados para as saídas ADAT que estão ligadas ao P16-I. Feito isto, usaremos as saídas RJ45 do P16-I interligando a interface nos monitores P16-M que receberá automaticamente energia (sem precisar de fonte) e os canais roteados na mesa.

ATENÇÃO AO QUESITO ENERGIA:Os P16-M podem ser interligados entre si, porém a saída RJ45 (TRHU) dele não alimentará o segundo P16-M, ou seja, cada saída do P16-I só é capaz de alimentar eletricamente 1 unidade do P16-M.

Caso a quantidade de saídas do P16-I não sejam suficientes, passa a ser necessário a aquisição de um SWITCHER PPPOE apropriado comercializado pela BEHRINGER, trata-se do P16-M, nunca testamos um que não fosse este, então se for preciso, compre o da própria empresa.

RESULTADOS FINAIS

Não poderiam ser melhores, conseguimos alcançar o objetivo, demos ao operador uma tarefa bem menos árdua, onde ele se preocupa apenas com o PA e o retorno de chão para preletores, ministros e solistas.

No quesito músicos precisamos fazer um adendo importante, pois eles finalmente perceberam que não é tão fácil conseguir no fone o que eles viviam exigindo e passaram a preferir usar o sistema de fone antigo… Foi necessário uma atenção especial no início, dando dicas de mixagem e ensinando os mesmos a explorarem a ferramenta.

Após este período de adaptação tivemos um feedback extremamente positivo, hoje eles não sabem mais viver sem e estamos prestes a implementar o mesmo sistema no estúdio de ensaios, onde eles usam cubos e não fones.

Porém nem tudo são flores, a BEHRINGER não disponibilizou a impedância da saída dos fones, mas de cara percebemos que a saída não era como no POWERCLICK, o volume era bem menor.
Acredita-se que a impedância dos P16-M seja algo em torno de 100Ohms, pois os fones que melhor responderam no monitor tinham esta impedância.

Então refizemos a estrutura de ganhos da mesa, deixando todos trabalhando perto do 0DB na entrada/saída melhorando substancialmente o HEARDROM do sistema.

Ainda que com menos volume o P16-M atendeu as necessidades da banda de palco onde somente o batera continuou usando um powerclick na saída do P16-M apenas para empurrar melhor o fone.

Concluindo, o sistema é muito bom e vale a pena, dará autonomia tanto aos músicos quanto ao operador a um preço legal.

About the Author

Eliabe
Eliabe de Abreu Azevedo - Campos/RJ PIBIPS - Primeira igreja Batista do IPS.

7 Comments on "Usando o P16-M com a 01V96 (VCM ou I)"

  1. Utilizo esse sistema a 2 anos pelo menos

  2. Stefani Higor Correa se liga

  3. PrFábio Nerito Luiz Augusto Almeida Julio José

  4. Amigos, boa tarde.
    Hoje eu utilizo o P16-I e o P16-M com uma LS9-32. Fazemos uma ligação da placa de expansão(fibra óptica) para a P16-I. Mas gostaria de saber se consigo usar com a TF5 por meio de sua saída de rede. É possível?

  5. Poderia nos dar uma idéia dos custos???

  6. EU CONSIGO USAR o P16-I e o P16-M, POSSO USÁ-LO EM UMA MESA ANALÓGICA ? UMA Behringer XENYX XUSB, POR FAVOR SE NÃO ME INDIQUE OUTRO CAMINHO, POIS, TEMHO UMA MESA DE 16 CANAIS E SÃO MUITOS MUSICOS EM MÉDIA 12

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Fechar