• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Alesis DM10 - Estréia com louvor

#1
Dá pra ir ai dar uma olhadinha na criança :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
Bom, domingo vou te fazer outra visita :mrgreen: e provavelmente encomendar uma na segunda :D :D
 
#2
medrmf disse:
Estamos te esperando amigo. Depois eu vou buscar minha comissão na loja. Rsrsrsrsrs
Vc tem algum vídeo foto ou áudio da bateria na sua igreja?!?! estamos pensando em comprar uma para a nossa e pelo que estou vendo e fazendo orçamentos vai sair bem mais em conta vender a nossa acústica e comprar uma dessas pois estamos tendo o problema de toda igreja média! o volume do som ( bateria ) muito alto que incomoda os membros da igreja na hora do louvor!
Primeiro pensamos em fazer um aquário para colocar a bateria, mas juntando os gastos de Aquário + Microfones + Cabos + Espaço + Qualidade final, iria sair muuito caro! já uma bateria eletrônica custaria 50% a menos que o investimento total!

Nas minhas pesquisas acabei parando nessa DM10 da Alesis, Só gostaria de saber como ela se comporta na igreja! quanto as peles dela que são do mesmo material das peles da acústica... fazem muito barulho na hora de tocar?!?!

Aguardo algumas informações!!! Abração!!!
 
#5
E quanto ao preço?! Ela saiu por quanto?! Estava até fazendo uma cotação pra trazer dos EUA mas fica algo em torno de 4mil por conta do frete, ela custa na faixa de 1 mil dólares porem com frete e impostos sobe pra 4 mil reais. Se na loja que vc comprou a da sua igreja tiver uma boa condição de parcelamento seria uma boa comprarmos aki no Brasil mesmo!
 
#6
medrmf disse:
Eu separei uma saída para caixa, uma para bumbo e os pratos e tons ficaram nas saídas principais em estéreo. Fiz mais ou menos como aí na sua igreja com o retorno. Usei uma mesinha da Behringer e "splitei" os cabos com um canal para o bumbo, outro para a caixa, um canal estéreo para os tons e pratos e um canal com retorno do geral da mesa. Então o baterista pode fazer sua própria mixagem nessa mesa.
Vc fez assim para trabalhar em estéreo com os pratos e tons? A percepção auditiva ficou boa? Dá prá notar a espacialidade? Estou perguntando pq acho que é melhor ter controle da dinâmica do que espacialidade. Acho que vc teria uma resposta melhor para a igreja se pudesse ter controle do volume dos pratos separado do volume dos tons. Faça um teste: enderece os pratos no L e os tons no R (ou vice-versa), depois julgue o que fica melhor prá vcs.

[]'s
 

deneripr

Moderator
Moderador
#7
Concordo com o David...

Apesar de estar muito satisfeito como o som da TD9 eu gostaria de ter mais controle na mixagem do som da batera, então estou procurando uma interface de baixo custo com pelo menos 4 saídas, assim eu poderia usar um VSTI como EZdrumer e fazer 4 saidas independentes... isso ajuda muito na mixagem...
 
#8
Dener.

A TD9 permite endereçamento em 2 canais. Vc pode, por exemplo, colocar o bumbo e tons no L, caixa e pratos no R. Se vc trabalha com sub pelo auxiliar, pode enviar o canal L pro sub. Vc fica com um controle melhor na resposta de graves. É uma ideia... teste e veja se melhora.

[]'s
 

deneripr

Moderator
Moderador
#9
David, eu trabalho dessa forma...

Endereço o bumbo para o L e o resto da batera pro R porém fica faltando um pouco de controle... principalmente sobre os tons e caixa, que aparecem pouco mesmo abaixando os pratos ele relativamente aparecem menos do que deveriam aparecer... e o que é essencial pro músico ouvir no retorno não é o mesmo no PA... assim fica dificil mesmo com dois canais...

Não sei se usando o MIDI da TD-9 o módulo para de enviar som... pois caso não mutasse com uma interface de 2 canais poderia ter 4 canais de batera... sendo os Assim eu usaria, BUMBO no L da TD 9, Pratos no R da TD 9, e caixa e tons no VSTI...
 
#12
Pressupondo que vc trabalhe com o sub pelo auxiliar, faça uma experiência, Dener:

  1. Enderece bumbo e caixa para o L, tons e pratos para o R.
  2. Configure, na 01V, dois canais de entrada para o L do módulo e dois outros para o R.
  3. Configure o bumbo no primeiro canal que recebe o sinal de L. Faça um corte com um filtro passa-baixa em 300 Hz ou 400 Hz e enderece tb pro sub, via auxiliar (se o sub da sua igreja não é feito pelo auxiliar, não tem problema).
  4. Configure a caixa no segundo canal que recebe o sinal de L. Faça um corte com um filtro passa-alta acima de 400 Hz.
  5. Configure os tons no primeiro canal que recebe o sinal de R. Faça um corte com um filtro passa-baixa em 800 Hz.
  6. Configure os pratos no segundo canal que recebe o sinal de R. Faça um corte com um filtro passa-alta acima de 1kHz.

Algumas observações:

  • É lógico que isso não vai ficar 100%, mas vai te dar alguma flexibilidade e no som ao vivo, muita coisa vai ficar mascarada, então dá prá fazer sem muito problema.
  • O kick do bumbo, como está entre 3 e 4 kHz, vai vir um pouco no canal da caixa, mas não será nada que atrapalhe se vc conseguir manter a coerência dos volumes entre as peças da bateria.
  • Será bem mais fácil separar os tons dos pratos. Vc deve conseguir um resultado muito bom aqui. Se vc quiser subir um pouco o corte dos tons, pode fazê-lo, desde que não ultrapasse 1 kHz. Use seu ouvido para avaliar a resposta.

Eu costumo fazer isso com o canal dos pratos. Meu filho, que é batera, gosta de colocar pedal duplo em algumas músicas. Como a igreja não tem pedal duplo, ele configura no módulo da bateria outro bumbo no pedal do chimbau. Eu copio o canal dos pratos para outro canal, aplico um passa-baixa prá limar os pratos e fico com dois bumbos... a bateria fica com 5 canais na mesa: kick 1, kick 2, caixa, tons e pratos. Funciona bem legal.

Vai dar um pouco de trabalho, mas acho que pode resolver seu problema sem que vc tenha de gastar mais dinheiro. Tenta aí e diz como ficou.

[]'s