• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Caixa de 3 Vias - qual a soma final em watts?

G

Guest

Guest
#1
Boa tarde a todos. Sou estreante no ramo de sonorização e algumas dúvidas por mais básicas que sejam acabam nos atormentando, e a minha é a seguinte.

Exemplo:
- Numa caixa de 03 vias, onde o woffer tem 350 Wrms, o drive 100 Wrms e o tweeter 100 wrms, com divisores passivos 12db/oitava (todos os componentes em 8 ohms), quantos Watts RMS possui a caixa?
A caixa terá 350 Wrms, definido pela via mais potente, ou 550 Wrms de potência definidos pela soma dos três (woofer, drive, tweeter)?

Possuo 04 caixas nessas configurações e 02 amplificadores:
- ETELJ ESR 6400 de 1600 Wrms total em 04 ohms
- ONEAL OP7500 de 1300 Wrms total em 04 ohms

Estou usando 01 caixa (08 ohms) em cada canal desses amplificadores, está tudo de acordo ou ainda está subdimencionado? Ppor isso a pergunta sobre os Watts reais da caixa.

Pode ser uma pergunta banal, mas creio que também há muita gente com esta dúvida. Estou engatinhando no ramo, espero que entendam minha ignorância e dúvida.
 
#2
Boa tarde a todos
vixi, eh demanha ainda :D

Seja Bem vindo a Som Ao Vivo sandrunes !

Provalvelmente seu amp de 1600w da +/- 800w em 8 ohms(400 p/ canal) e o outro dah +/- 600 w em 8Ohm(300 p/ canal) tb , entaum se vc usa 1 caixa por canal fica faltando potencia em todos os casos, o ideal eh ter amp com pelo menos o dobro de potencia do falante!
Jah em sites de lojas serem somadas os Watts do woofer e drivers pra dar a potencia total!

Deh uma lida nessa serie de artigo aqui
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=190">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=190</a><!-- m -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=189">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=189</a><!-- m -->

e esses aqui
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=145">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=145</a><!-- m -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=146">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=146</a><!-- m -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=149">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=149</a><!-- m -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=180">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=180</a><!-- m -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=181">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=181</a><!-- m -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=182">http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=182</a><!-- m -->

Pax de JaH!

Abs!
 
G

Guest

Guest
#3
Victor disse:
Boa tarde a todos
vixi, eh demanha ainda :D
Eheheheheh, me adiantei no tempo. :lol:

Pois é, estou começando e tenho muito que aprender.
Pela sua resposta, entendi que tenho 550 Wrms por caixa e que meus amplificadores estão subdimencionados. Bom... vamos investir mais um pouco e colocar uns amplificadores bem "pesados", estou pensando na linha ETELJ SLIM 4000 para o próximo passo e com as devidas caixas para o mesmo.

Obrigado ao amigo pela atenção.

Forte abraço a todos.
 

isinho

Administrator
Moderador
#4
Eu primeiramente trocaria suas caixas para caixas com drive de titânio (po serem mais lineares), e logo em seguida, trocaria as potências.

Abraços

isinho
 
#6
Victor disse:
o ideal eh ter amp com pelo menos o dobro de potencia do falante!
pelo menos?????
o recomendado não é da nominal até o dobro NO MÁXIMO? seria de 550 a 1.100. ou ainda 350 a 700 rms por caixa?
alto-falantes de marcas boas são feitos pra aguentar o dobro da potencia. mais que isso não sei não hein. ainda existe muita confusão em relação a essas duas questões.
 

Metal

Active Member
#7
Boa tarde galera!!

Então a questão é que na verdade você nunca vai entregar pros falantes a potencia total do amp.

Ex: Uma caixa de 550w com amp 1100W p/canal Classe AB (Rendimento +ou -60%), perda com cabos +ou- 5% na verdade vai receber 627W, veja que a sobra não é tão grande qto se imagina.
 

isinho

Administrator
Moderador
#8
Amigo, você está redondamente enganado!

Se um amplificador entrega 1100 watts, esses JÁ SÃO OS 66% úteis de um teórico amplificador de classe AB!!!!
Portanto, a única perda que teria seria do cabeamento!!!

Esse aproveitamento, que em amplificadores de classe AB é de teóricos 2/3 se refere a potência elétrica consumida!

Abraços

isinho
 

Metal

Active Member
#9
Se estou enganado peço desculpas, afinal é errando que se aprende rsrsrsrs

Mas sempre imaginei que a potencia informada pelo fabricante era a total sem considerar a perda aproximada dos 40%
 

isinho

Administrator
Moderador
#10
Não, isso é em referência a potência elétrica consumida.
Exemplo:

Consome 1.000 watts e é de classe AB.
Portento rende 1.000 x 0,66 = 660 watts.
Portanto é vendido como um amplificador de 660 watts.

Lembrando que esses 66% é algo aproximado para um classe AB, e varia de classe para classe...

Abraços

isinho
 
#11
A PAZ

Sandrunes escreveu
Numa caixa de 03 vias, onde o woffer tem 350 Wrms, o drive 100 Wrms e o tweeter 100 wrms, com divisores passivos 12db/oitava (todos os componentes em 8 ohms), quantos Watts RMS possui a caixa?
Então pelo que entendo a caixa na realidade tem 350Watts, e não a soma. Teriamos a potencia somada caso fosse um divisor ativo com 3 amplificadores.


Heriberto
 

Metal

Active Member
#12
isinho disse:
Não, isso é em referência a potência elétrica consumida.
Exemplo:

Consome 1.000 watts e é de classe AB.
Portento rende 1.000 x 0,66 = 660 watts.
Portanto é vendido como um amplificador de 660 watts.

Lembrando que esses 66% é algo aproximado para um classe AB, e varia de classe para classe...

Abraços

isinho
Isinho, estive vendo os manuais da studio-r e da ciclotron e veja as situações:

Studio-R DJ2200: Consumo 1,55x a potencia utilizada, fica dentro do que você falou acima.

Ciclotron DBL6000 Consumo: 4Ohms 1490W, 08Ohms 830W : Potencia total 04Ohms 1500W, 08Ohms 900W. Neste caso, de acordo com a sua explicação, não foge do que eu falei no 1º post. Ou estou enganado novamente?
 

isinho

Administrator
Moderador
#13
Na verdade, o amplificador funcionará como disse, mas está um pouco estranho...

LEMBRE-SE: para funcionar em 230 V: fusível de 8A. Em 120 V: fusível de 15A.
Vamos as contas:

8 x 230 = 1840 watts
Portanto um rendimento de aproximadamente 81%.

15 x 120 = 1800 watts

Não entendi esse rendimento, realmente está alto...
Alguém pode explicar?
 
#15
A PAZ

Pelo que entendi, a potencia não será dada pelo divisor e sim o divisor terá que ser compativel com a potencia dos amplificadores. Isto é por que na construção dos mesmos é escolhido os diametros dos fios esmaltados pela potencia utilizavel.
Não estou com a tabela aqui, mas, se não me falha a memória para uma potencia de 300Watts é usado fio de 18 AWG, 500Watts 16 AWG.
Quanto aos capacitores como a maioria é de 250V são suficientes para os divisores.

Heriberto
 
#16
Heriberto,

É isso mesmo. Só que eu fiz referência ao exemplo do nosso amigo que iniciou o tópico, e pelo que eu entendi, a caixa dele já está pronta e já tem um divisor, por isso que eu respondi daquela forma.

Eu já fiz manutenção em caixa (dos outros, é claro!!) com falante 15PW3, que se não me engano, é de 250Wrms, só que o divisor era um de 200Wrms.

Fazer o que né?

Sds,

Eduardo
 

bersan

Administrator
Moderador
#17
Olá a todos,

Olá Sandrunes, seja bem vindo ao SomAoVivo.

Numa caixa de 03 vias, onde o woffer tem 350 Wrms, o drive 100 Wrms e o tweeter 100 wrms, com divisores passivos 12db/oitava (todos os componentes em 8 ohms), quantos Watts RMS possui a caixa?
A caixa terá 350 Wrms, definido pela via mais potente, ou 550 Wrms de potência definidos pela soma dos três (woofer, drive, tweeter)?
Excelente pergunta, aliás nunca feita por aqui no SomAoVivo.

Em casos de caixas passivas, o teste para definir a sua potência é semelhante ao teste feito em amplificadores. Joga-se na caixa ruído rosa filtrado* (fator de crista de 6dB), e leva-se a mesma até o limite onde não há danos ao equipamento. Feito isto, temos a potência RMS da caixa. Tem só um pequeno detalhe... o fabricante tem que ter a coragem de torrar alguns falantes até descobrir o limite correto.

Nota: no teste de amplificadores, o mesmo é feito com ruído rosa "normal", com fator de crista (diferença entre o maior e o menor volume de apenas 3dB). No teste de caixas, é feito com ruído rosa com fator de crista de 6dB, ou seja, uma variação de 6dB entre o menor e o maior volumes alcançados pelo som. Isto porque, por definição, a norma de alto-falantes indica que eles tem que suportar até 4x (6dB) a sua própria potência nominal.

Mas isto é feito em fábrica, não dá para fazer em casa (bem, se alguém quiser queimar falantes...). O mais comum em quem monta caixas (ou fabricantes que "evitam" fazer o teste correto) é literalmente somar as potência dos alto-falantes.

Só que... método não é lá muito correto. Por que? Porque alguém pode fazer o seguinte:

1) woofer de 50W e tweeter de 100W
2) woofer de 300W e driver de 30W

Obviamente, as pessoas fizeram "misturas" mal-feitas, e dizer que a caixas suportam, respectivamente, 150W e 330W, não é algo que na prática vai ser confirmado.

O assunto é árido na literatura. O livro do Vance Dickason, "Alto Falantes e Caixas Acústicas", considerado como a bíblia do assunto, simplesmente não fala nada disto. E realmente nem precisa, porque em sistemas profissionais (a quem o livro se destina), com várias vias de amplificação, os falantes trabalham individualmente, e realmente suas potências são tomadas individualmente, ou seja, a potência total é a soma de cada via.

De qualquer forma, isto podemos dizer com certeza: o valor não é nem a soma de todos os falantes (porque uma música não tem sua energia dividida igualmente entre graves, médios e agudos; os graves geralmente correspondem a 2/3 da "energia" de uma música), como não é somente a potência da via potente. É um valor intermediário.

Entretanto, para fins de cálculo de amplificador, a melhor coisa mesmo é somar todas as potências e pronto! Porque? Porque quanto mais potência de amp, melhor. É muito melhor sobrar potência que faltar.

Heriberto escreveu:
[/quote]Então pelo que entendo a caixa na realidade tem 350Watts, e não a soma. Teriamos a potencia somada caso fosse um divisor ativo com 3 amplificadores. [/quote]

Sim, em sistemas ativos (com crossover ativo, multivias e multiamplificação), é assim mesmo.

------------------------

o ideal eh ter amp com pelo menos o dobro de potencia do falante!
Certíssimo...

o recomendado não é da nominal até o dobro NO MÁXIMO? (...) alto-falantes de marcas boas são feitos pra aguentar o dobro da potencia.
Não, errado. Alto-falantes que seguem a norma NBR 10.303 são feitos para aguentar picos de até 4x a sua potência nominal em RMS. Por outro lado, amplificadores são feitos para aguentar picos de até 2x a sua potência nominal. Exemplo:

Falante de 100W - aguenta picos de 400W
Amp de 100W - aguenta picos de 200W

Para termos limites iguais, o IDEAL é termos então um amp com o dobro da potência. No nosso exemplo:

Falante de 100W - picos de 400W
Amp de 200W - picos de 400W

Nestas condições, temos picos iguais, e rendimento dos falantes = máximo.

Tudo explicado na série de artigos "Potência, uma coisa mais que complicada".

Ah, só para constar, não é problema termos amps mais potentes ainda (300, 400W), não vai queimar os falantes (mas vai custar caro ao bolso). A maior causa de queima de falantes é clipamento (distorção) por falta de potência. Na ânsia de ter mais volume, leva-se o amplificador ao máximo, até o CLIP, e daí para a frente ele passa a distorcer e isto sim torra a bobina do falante.


-----------------------------

Metal escreveu:

Mas sempre imaginei que a potencia informada pelo fabricante era a total sem considerar a perda aproximada dos 40%
Não!!!! Você está confundindo consumo elétrico com a "potência contínua" (RMS)fornecida pelo equipamento aos falantes. São duas coisas distintas e que os fabricantes também explicam separadamente.

Exemplo:

Amplificador com consumo de 1.000Watts

- classe AB - rendimento médio de 66% - ele terá uma potência contínua, que poderá fornecer aos alto-falantes, na faixa dos 660W.
- Classe H - rendimento médio de 85% - terá uma potência na faixa de 850W
- novos classe D (que não é digital, mas sim fontes chaveadas) - rendimento médio de 90% - potência na faixa dos 900W

Evidente que poderá variar de fabricante para fabricante.

Note também o seguinte: NUNCA a potência contínua será maior que o consumo elétrico, pois a eficiência nunca será de 100%. Mas sim, a potência de pico poderá ser maior que o consumo, já que os amps tem um banco de capacitores que funcionam como baterias, fornecendo uma "sobra" de energia para alimentar estes picos.

Também tudo explicado na série de artigos citada acima.

Metal escreveu:

Ciclotron DBL6000 Consumo: 4Ohms 1490W, 08Ohms 830W : Potencia total 04Ohms 1500W, 08Ohms 900W. Neste caso, de acordo com a sua explicação, não foge do que eu falei no 1º post. Ou estou enganado novamente?
Esqueça esses DBL. Depois que a Ciclotron inventou a potência "True RMS", não dá mais para confiar nela. Leia o manual de um DBK, quando eles ainda não enganavam os consumidores, lá você encontrará valores mais próximos da realidade. Aliás, também tem isto nos artigos.


---------------------------------

Edlopessilva:

Quanto a potência total da caixa de 3 vias, acredito que ela se dará pela potência do divisor de frequências passivo.
Na verdade, no teste com ruído rosa, o divisor de frequências também entra na conta. E sim, alguns falantes e alguns divisores são queimados até se encontrar o valor máximo seguro possível.

Eu já fiz manutenção em caixa (dos outros, é claro!!) com falante 15PW3, que se não me engano, é de 250Wrms, só que o divisor era um de 200Wrms.
Por isto que há FABRICANTES e fabricantes. O teste com ruído rosa, em câmara anecóica (vi alguns casos em que, por falta de câmara anecóica, o fabricante faz ao ar livre, com a caixa suspensa a mais de 10m do chão, de forma a "imitar" o comportamento em câmara anecóica) leva em consideração todos os componentes. Já os fabricantes que vão formando um Frankstein (uma peça daqui, outra dali)... bem, deixa para lá.

Obviamente, a potência da caixa é limitada pelo componente de menor potência. Se você tem 400W de falantes e só 200W no divisor, advinha quem vai torrar primeiro!!!!

Um abraço, estão todos de parabéns pelo post. E a cada vez que discuto sobre isto, fico mais fascinado com caixas de bons fabricantes, que fazem um bom projeto.

Um abraço,

Fernando
 

bersan

Administrator
Moderador
#18
Ah, e antes que alguém pergunte.

As caixas ativas podem ser feitas de dois modos.

1) Ativas com um amplificador e um divisor de frequências interno (assemelhando-se ao conjunto de amplificador + caixa passiva)

2) Ativas do tipo bi (ou tri) amplificadas, com cada falante sendo alimentado por um amplificador exclusivo (assemelhando-se ao esquema de sistemas multivias).

O único detalhe, em ambos os casos, é que a potência é muito mais limitada pelos amps internos que pelos próprios falantes.

Um abraço,

Fernando
 

bersan

Administrator
Moderador
#20
Sem o teste com ruído rosa, difícil responder. Seria puramente "chute" para os meus conhecimentos.

Mas sim, uns 450W seria um bom valor. Nem muito abaixo, nem muito lá em cima. Seria a base para calcular a potência do amplificador necessária (que é a pergunta original).

Um abraço,

Fernando