1. This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Como ligar caixa de som sem ser na tomada?

Discussão em 'Eletricidade' iniciado por xxnsra, 11 Dezembro 2015.

  1. xxnsra

    xxnsra Member

    Afiliado:
    6 Outubro 2013
    Mensagens:
    144
    Aprovações Recebidas:
    0
    Pessoal, tudo bem?

    Estou precisando utilizar minha caixa de som em um lugar sem energia elétrica. Qual é a melhor forma de eu fazer isso?

    Já escutei falarem de utilizar uma bateria 12V, conectada num inversor e depois ligar a caixa. Outros falam pra utilizar um gerador a gasolina.

    Meu maior medo é estragar a caixa de som. Vou precisar usar ela 100% do tempo no máximo SPL.

    A caixa é RCF ART 710A (700W RMS)

    Se eu utilizar um inversor precisa ser 700W também?

    Sou completamente leigo nessa parte.

    Obrigado!
     
  2. alessandrofabio

    alessandrofabio Active Member

    Afiliado:
    26 Maio 2014
    Mensagens:
    677
    Aprovações Recebidas:
    58
    Localização:
    Mesquita
    Um gerador é mais confiável, mantém energia estável. Numa bateria, tipo de carro, não tem corrente alternada e isso pode te trazer sérios prejuízos.
     
  3. andry110

    andry110 Well-Known Member

    Afiliado:
    20 Abril 2010
    Mensagens:
    1,791
    Aprovações Recebidas:
    41
    Gerador e inversor sao pessimas fontes de energia para caixa de som.
    Deveria implementar um circuito de proteção ou "melhoramento" tipo no-break senoidal ou filtro-condicionador.
    Potencia deve ser compativel com consumo (de 1000w pra cima) .
    Abcrs,
    andry110
     
  4. xxnsra

    xxnsra Member

    Afiliado:
    6 Outubro 2013
    Mensagens:
    144
    Aprovações Recebidas:
    0
    Obrigado pelas respostas.

    Um no-break senoidal ou filtro-condicionador, vocês tem alguma sugestão de qual comprar? Quanto eu devo gastar nessa brincadeira?
     
  5. xxnsra

    xxnsra Member

    Afiliado:
    6 Outubro 2013
    Mensagens:
    144
    Aprovações Recebidas:
    0
    Ninguém tem mais nada a acrescentar? Estou na estaca zero ainda o_O
     
  6. DJ GARAM

    DJ GARAM Well-Known Member

    Afiliado:
    29 Janeiro 2014
    Mensagens:
    1,277
    Aprovações Recebidas:
    170
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Um gerador de energia amigão, bem otimizado vai te atender muito bem. Só que se prepare para o peso.
     
  7. xxnsra

    xxnsra Member

    Afiliado:
    6 Outubro 2013
    Mensagens:
    144
    Aprovações Recebidas:
    0
    Ih, com peso muito grande complicou. Vou dar uma pesquisada aqui.

    Acho mais fácil eu explicar o por que quero isso: Vou ter um bloquinho de carnaval com o pessoal e precisávamos levar a caixa junto. Só preciso de algo pra colocar alguma fonte de energia confiável junto da caixa, que vai ser transportada por uma tábua sobre rodas.
     
  8. DJ GARAM

    DJ GARAM Well-Known Member

    Afiliado:
    29 Janeiro 2014
    Mensagens:
    1,277
    Aprovações Recebidas:
    170
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Como é para apenas uma caixa, acredito que com o pessoal do som automotivo "profissional", você consiga uma boa dica, com segurança é claro.
    Pois eles são campeões em alimentar grandes consumos com baterias os similares.
    Só peço que volte aqui e nos participe de sua solução, vai ser muito útil para muitos. boa sorte...
     
  9. xxnsra

    xxnsra Member

    Afiliado:
    6 Outubro 2013
    Mensagens:
    144
    Aprovações Recebidas:
    0
    Ah sim, é uma boa mesmo.

    Já estou pesquisando em outros lugares. Se eu descobri a soluçao ideal eu posto aqui.

    Obrigado mesmo assim
     
  10. xxnsra

    xxnsra Member

    Afiliado:
    6 Outubro 2013
    Mensagens:
    144
    Aprovações Recebidas:
    0
    Ta complicado descobrir.....

    Mas, pelo o que eu vi o melhor custo benefício seria uma bateria conectada a um inversor (pra transformar em 127V).

    Pesquisando entendi que a autonomia de uma bateria pode ser dada por:

    Autonomia = Capacidade da Bateria (em Ampere-Hora) / Consumo do Dispostivo (Ampere)

    Dando o resultado em Horas, obviamente.

    Achei uma bateria selada da Unipower 12V e 40AH por menos que 500 reais.

    Segundo a RCF a 710A tem 700W RMS. Como é 127V isso daria um consumo de aproximadamente 5,5A.

    Seguindo a fórmula, Autonomia = 40 / 5,5 = Mais que 7 horas de autonomia (teoricamente). O que está bom pra mim.

    Alguém sabe me dizer se esse pensamento está correto?

    Só eu comprar um inversor com uns 1000W e não preciso me preocupar em esse tipo de conexão afetar negativamente a caixa?
     
  11. Constantino

    Constantino New Member

    Afiliado:
    24 Março 2017
    Mensagens:
    2
    Aprovações Recebidas:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Essa dúvida ainda existe?
    Posso compartilhar as minhas descobertas e acrescentar mais dúvidas
     
  12. carlosecg

    carlosecg Administrator Moderador

    Afiliado:
    20 Outubro 2008
    Mensagens:
    2,635
    Aprovações Recebidas:
    37
    Localização:
    Brasília
    Compartilhe por favor.
     
  13. Constantino

    Constantino New Member

    Afiliado:
    24 Março 2017
    Mensagens:
    2
    Aprovações Recebidas:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Já que o assunto não morreu, vou dar o meu pitaco.
    Não conheço os conceitos de eletricidade, então devo errar muita coisa. Cada um que achar um erro, pode dizer, que eu vou corrigindo.

    Vamos lá.

    Pra começar temos que saber o consumo real dos aparelhos usados. Vem numa plaquinha a indicação de quantos VA é esse consumo. Essa indicação vem em alguns aparelhos. Ela é a medida correta do consumo. Todo aparelho perde energia, e além disso nem toda a energia gasta vai para os altofalantes, tem luzes que acendem, equalização, distorção, chorus, compressão, etc. Então um amp de 500W gasta, ou deveria gastar, mais que um outro de 200W, mas só a potência de saída não indica qual o consumo de cada aparelho.

    O consumo expresso em VA de todos os aparelhos somados é o nosso consumo real, seja a energia vinda de uma tomada ou gerador próprio. Quando a indicação em VA não está descrita no aparelho é preciso dar uma folga nos cálculos. O valor descrito em VA é maior que a potência que o amp diz fornecer aos altofalantes. O consumo em VA é a potência que o fabricante diz que o aparelho consome, e não a sua potência sonora. É o resultado da multiplicação da potência do amplificador vezes um valor X que é a perda de energia do aparelho. Esse X é no máximo igual a 1. Então o amplificador dos sonhos teria um consumo igual ao valor entregue em forma de som. Claro que sei de músicos com amp de 200W que usam um inversor (só para eles) de 200W, basta não abrir todo o volume. E torcer para que o consumo fique abaixo do fornecido.

    Meu caso, toco num grupo de chorinho numa praça e gostaria de amplificar os instrumentos. Descartamos o gerador a gasolina por conta do barulho. Na verdade o único gerador que vimos em uso era o de um Food Truck de salgados, e era muito barulhento. Se fosse um grupo de mais peso, com baixo, guitarra e bateria, talvez o gerador merecesse uma atenção maior, um estudo de preço, consumo e ruído gerado, mas nós não amplificamos os sopros (sax e flauta) e o pandeiro. Os violões, o cavaquinho com volume bem baixo e os solos é que passam pelo mixer + amp, e estamos escolhendo o conjunto bateria estacionária+inversor para alimentar os aparelhos. E tocamos baixo, o suficiente para todos se ouvirem e o som atingir poucos metros ao nosso redor. O botão de volume fica sempre com valores baixos, os leds quase não acendem.

    O mixer que usamos é um Yamaha 102C que felizmente tem escrito na fonte INPUT: 120v - 60hZ - 30VA e o amp é um velho Roland de teclado 60w, e que tem escrito numa plaquinha 120v - 160VA. Somando temos um consumo de 190VA que arredondamos para 200W. Em teoria poderíamos arriscar usando um inversor de 200W, mas este seria usado quase no seu máximo. Sendo assim vamos escolher um de 1000W também prevendo algum aumento futuro na carga.

    Um ponto sério aqui é a perda de energia do inversor, que promete entregar esses 1000W, mas se formos medir com precisão, apenas parte disso é entregue efetivamente. Não sei as melhores marcas, tenho visto alguns vídeos no YouTube e cada um indica uma marca diferente.

    Ficou longo, mas acho que ficou claro. Falta ainda os cálculos pra escolher qual a carga da bateria. Optamos pela estacionária, uma vez que esta aguenta um consumo constante por mais tempo. A bateria de carro é feita para fornecer uma carga altíssima em pouco tempo, a partida do carro. Pode ser usada para alimentar nosso equipamento, mas não feita pra isso.
     
  14. mbenedito

    mbenedito Moderator Moderador

    Afiliado:
    10 Dezembro 2009
    Mensagens:
    2,165
    Aprovações Recebidas:
    100
    Localização:
    Rafard
    So um relato meu,

    Uma vez fui solicitado para fazer sonorização em um evento de inauguração de uma ponte, era um evento pequeno, para cerca de 150 pessoas, porem, como era em uma estrada, não havia energia elétrica no local, e nem a possibilidade de puxar energia, pois não tinha nenhuma rede por perto, foi então que precisei locar um gerador. Acabei pegando um gerador a gasolina de 8.000VA, pesava uns 500kg :D:D:D, mas consegui colocar ele em um carro junto com um par de RCF310a e o resto, chegando no lugar, deixei o gerador a uns 30 metros do local, por conta do ruido (não era silenciado), e liguei, nisso, automaticamente o PM1.1 ja entra em proteção, e não deixando de maneira nenhuma acionar as saídas, tive que alterar o nivel de proteção para apenas o essencial para conseguir ligar ele, quando entrei no datalog para ver o motivo, um pico de tensão de 440volts e variação na frequência da rede, foi ai que eu tive certeza da importância de um gerenciador de energia, pois nessa brincadeira, iria fácil uns 8 mil reais em equipamento.
     

Compartilhe esta Página