• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Diferenças entre 220V com neutro e sem neutro

#1
Amigos do SAV, há diferenças entre redes que usam fase (127)+fase(127) para formar o 220V como no RJ das que usam fase(220)+neutro para formar o 220 como no DF?

O que quero saber é se posso utilizar normalmente uma caixa ativa (uma RCF em 220v padrão europeu) em qualquer dos tipos de rede em 220V mencionados acima.
 
#2
...Pela pouca experiência que tenho, pois a pouco comecei um curso de eletrotecnica.

Não há diferença alguma, o que muda é o padrão adotado por cada concessionária de energia.

Sendo assim, acredito que não haja diferença entre:

FASE + FASE + TERRA = 220 V

OU

FASE + TERRA = 220 V


Não posso afirma isso com 100% de certeza, pois não tenho total dominio do assunto!
 
#3
Poderia dar problema com aterramento da carcaça e afins, se o fabricante fizesse o aterramento pelo neutro (nada recomendado). Então a carcaça poderia dar choques de 110V, mas duvido que algum fabricante faça aterramento pelo neutro.

Fora isso, para a fonte do aparelho não existe diferença.

Sem querer ser chato, mas já sendo...
Jonatan_jc disse:
Sendo assim, acredito que não haja diferença entre:

FASE + FASE + TERRA = 220 V

OU

FASE + TERRA = 220 V
Na verdade, quando se liga fase com fase, não se tem "FASE + FASE + TERRA = 220 V", o mais correto seria "FASE - FASE = 220V", e no outro caso, "FASE - NEUTRO = 220V".
 

andry110

Well-Known Member
#7
Jonatan_jc disse:
Sem o terra?

PROVAVELMENTE VAI LEVAR SIM!

Ele ( o terra) não está ali a toa!
O caso vai depender dos fatores complementares : qualidade dos cabos , resistencia do chinelo do cantor :) (litetramente), potencial entra as tomadas nas instalacoes ao longo do palco,etc..
Nao 'e garantido , mas tem grande chance de alguem ser "sorteado" :shock: !

Abrcs,
andry110
 
#8
Vamos la..
Sabendo-se, que a uma diferença de potencial entre os circuitos (ddp), pois corrente que passa pelo terra é menor do que a que passa pelo neutro, então teríamos:
Exemplo: vamos analisar um chuveiro.. que tenha Fase, Neutro e Terra.. se o terra romper, você pode levar um pequeno choque, o suficiente para te assustar.. agora se neste caso o que se romper for o Neutro, com certeza por causar a morte de alguém..
O que isso quer nos dizer.. se em uma ligação você tem Fase/Neutro, esta está correta, exemplo: 127v – corrente passa pelo neutro.
Se em uma ligação você tem Fase/Terra, não tem por onde a corrente passar, e sim pode haver uma descarga.

Agora para 220v o correto é ter Fase/Fase e Terra, isso para evitar sobre carga, e caso ocorra ela será descarregada no Terra, mas se por ventura no lugar no Terra for o Neutro, haverá uma corrente a mais no circuito, que pode ocorrer a descarga elétrica, e essa não tem por onde sair, causando assim o choque.
Então concluindo.. podemos notar em qualquer rede elétrica, com 3 pinos ou 2 pinos que ambas as ligações depende da gerenciadora (fornecedor), em caso de certas cidades do Brasil, que se usa 127+127 = 220v ou 220+neutro = 220v, ambas estão correta. Mas se neste casos o usuários pude colocar um terceiro pino o Terra, ele se garantira mais, a não tomar choque.
E nunca, nunca se deve usar o Neutro como terra.
Casos em que se toma choque ao tocar no aparelho.. isso ocorre porque em determinado ponto da instalação elétrica alguém inverteu a fase com o neutro.

[]'s.
 
#9
Vou tentar responder ao questionamento inicial de nosso amigo:

Amigos do SAV, há diferenças entre redes que usam fase (127)+fase(127) para formar o 220V como no RJ das que usam fase(220)+neutro para formar o 220 como no DF?
O que quero saber é se posso utilizar normalmente uma caixa ativa (uma RCF em 220v padrão europeu) em qualquer dos tipos de rede em 220V mencionados acima
Não há grandes diferenças entre os dois sistemas de tensão. Se você pegar um multímetro os dois sistemas devem ter a mesma medida. Lembre que as duas fases 127 + 127 devem ser diferentes (defasadas) para que se obtenha o resultado de 220V. Mas pode haver m problema que não tem nada a ver com os valores de tensão, mas sim com sua ligação física.

Alguns aparelhos tem o Neutro ligado ao seu ponto comum do transformador ou até mesmo à carcaça. Porém, se ligarmos um 220 com duas fases de 127 teremos fase na carcaça fazendo com que a pessoa tome um choque ao encostar no equipamento. Isso acontece até mesmo com aparelhos 127V, pois nós não costumamos saber a polaridade de uma tomada ao ligar um equipamento.

Outra questão é o fato da rede de energia da europa (você disse padrão europeu) ser de 50 Hz e não 60Hz, mas a grande maioria dos aparelhos eletrônicos de consumo atuais conseguem operar normalmente nas duas freqüências.

Aterramento e neutro -> Apesar da rede de energia brasileira ter o neutro e terra comum (mesmo fio para os dois), esse sistema não deve ser utilizado em instalações prediais. As instalações devem possuir a partir do medidor de energia um barramento de terra e outro de neutro que devem ser distribuídos pelas tomadas da edificação.

Exemplo: vamos analisar um chuveiro.. que tenha Fase, Neutro e Terra.. se o terra romper, você pode levar um pequeno choque, o suficiente para te assustar.. agora se neste caso o que se romper for o Neutro, com certeza por causar a morte de alguém..
Leonardo, seu pensamento não está correto. O chuveiro tem um sistema de proteção no qual o terra é usado na falta do neutro. Ou seja, se o neutro se romper ou até mesmo se a corrente "preferir" (a corrente vai para o caminho de menor resistência) o caminho para o terra, toda a corrente será "escoada" pelo terra. Se não houver o terra e ocorrer uma falha no neutro ao mesmo tempo o caminho mais fácil para "escoar" a corrente será o corpo molhado da pessoa que está tomando banho podendo levá-la a óbito.

se em uma ligação você tem Fase/Neutro, esta está correta, exemplo: 127v – corrente passa pelo neutro.
Não se diminui tensão de corrente.

Se em uma ligação você tem Fase/Terra, não tem por onde a corrente passar, e sim pode haver uma descarga
Como não? A corrente irá passar passar da Fase para o Terra. Isso só não irá acontecer se o seu aterramento for isolado (não haver uma conexão entre o aterramento e a rede de energia). É o caso de se colocar uma haste isolada para aterrar uma tomada por exemplo.

Espero ter ajudado a elucidar a algumas questões.

Att,
Rogério
 
#10
Bom, vou tentar acrescetar alguma coisa:

Nas redes de distribuição de baixa tensão são adotados diversos padrões aqui no Brasil, o mais comum é a distribuição trifásica em Y (estrela). Que no geral adotam dois níveis de tensão diferentes o 220V trifásico e o 380V trifásico. Ambos com o Neutro retirado do Transformador.

Quando temos um sistema 220V trifásico, temos a tensão de Linha (É a tensão medida entre dois terminais com exceção do centro da Estrela ou seja, Neutro que é igual a 0) com o valor de 220V.

E a Tensão de Fase {é a tensão medida em cada uma das bobinas do Trafo ou Gerador posicionando o voltímetro no início (Neutro) e no fim da bobina (Fase) ou impedância da carga} de 127V. Que calculada dividindo-se a tensão de Linha por 1,732 (raiz quadrada de 3). TF=220v/1,732=127V.

Quando temos um sistema 380V trifásico, temos a tensão de linha como valor de 380V, claro que você não encontrará este valor no medidor de uma residência, pois é enviado somente uma das Fases.

E a Tensão de Fase será 380V/1,732=220V. Que é encontrado na residência. Ou seja, neste caso a menor tensão será 220V sendo Fase/Neutro não possuindo os 127V de um sistema comum.

Há outros sistema de fechamento de bobinas que fornecem tensões parecidas, mas que não vem ao caso. O que importa é que não há problema algum em se ligar um aparelho 220V em qualquer um dos dois casos e nenhum problema em se inverter as poisições de Neutro e Fase, pois os terminais de força nunca são aterrados na carcaça, somento o Terminal do meio que é o Terra.]

Equipamentos eletrônicos obedecem normas de fabricação nacionais NBR´s e internacionais EIA, ANSI, CE, etc...

Abç,
 
#11
Muito bem acrescentado Marcelo..

Mas quanto ao terminal de força (no caso, eu citei o neutro) nunca ser aterrado na carcaça.. Bom, atualmente é difícil encontrar, mas nunca diga nunca.. hehe... Aparelhos de rádio ou televisão antigos tem isso.

Lembre que até a pouco tempo os aparelhos eletrônicos tinham uma tomada de dois pinos somente (padrão brasileiro antigo). E é muito comum em fontes termos um transformador (127/12 V, por exemplo) com o neutro interligado formando a malha de terra que pode eventualmente encostar ou estar literalmente conectado a carcaça.
É claro que se temos um pino de terra esperamos que isso não ocorra.

Creio que esse não seja o caso de nosso amigo, já que sua caixa possui padrão europeu onde as normas são mais exigentes e melhor cumpridas que aqui no Brasil, mas só coloquei como uma explanação geral, caso isso ocorra com alguém.
 
#12
Beleza pessoal, fiz este questionamento porque estamos refazendo toda a parte elétrica da igreja e o eletricista sugeriu colocar tudo o que puder do som em 220V para se livrar do neutro que aqui é bastante "sujo", segundo ele. Nós somos o último imóvel atendido pelo transformador e tivemos já problemas de falta de neutro trazendo alguns prejuízos.
Estamos refazendo o aterramento(triângulo) e teremos um quadro de energia exclusivo para o som na house mix.
 
#13
jopereira disse:
Beleza pessoal, fiz este questionamento porque estamos refazendo toda a parte elétrica da igreja e o eletricista sugeriu colocar tudo o que puder do som em 220V para se livrar do neutro que aqui é bastante "sujo", segundo ele. Nós somos o último imóvel atendido pelo transformador e tivemos já problemas de falta de neutro trazendo alguns prejuízos.
Estamos refazendo o aterramento(triângulo) e teremos um quadro de energia exclusivo para o som na house mix.
Muito bom revizar e adequar a sua instalação elétrica. Mas muito cuidado com essa mudança de tensão das tomadas. Existem vantagens e desvantagens.

Vantagens:

1 - Com instalaões em 220v, o diâmetro do cabo pode ser menor (lei de ohms)
2 - Nas instalações em 220v (quando o quadro é trifásico 220v), mesmo que haja rompimento do neutro principal você não correrá o risco de elevar as tensões nas tomadas. Isso já aconteceu no meu trabalho (Shopping). Em uma instalação trifásica, se o neutro principal se romper por algum motivo,(pode ter ficado mal conectado, ou ser cortado por acidente) as tensões nas tomadas alimentadas por fase e neutro se elevam onde tem equipamentos ligados, devido o retorno do neutro de outro circuito.


Desvantagem:

Não é usual utilizar tomadas 220v onde a concessionaria normalmente fornece 127v, então, há um grande risco de você acabar ligando um equipamento de 127v em tomadas de 220v. Neste caso, utilize tomadas de cor diferente (por exemplo tomada vermelha para 220v e branca para 127v) mais a identificação por etiqueta do nível de tensão da tomada.

Os disjuntores bifásicos irão ocupar o dobro de espaço no quadro elétrico

O balanceamento das cargas no quadro se torna um pouco mais difícil. Exigindo mais conhescimento do instalador/eletricista.


A disposição
 
#14
Estou com uma dúvida aqui e acho que vocês podem me ajudar. Estuo montando meu estúdio pessoal e vou, por óbvio, colocar ar condicionado. Os modelos bons normalmente são de 220v. Possuo na minha residência duas caixas de medição de 110v. Como as duas casas são minhas tenho acesso às duas. Quando meço as duas fases das caixas de medição diferentes com o multimetro obtenho 220v. A dúvida é a seguinte: se eu puxar uma fase de cada caixa de medição para alimentar o ar condicionado vou pagar "dobrado"? Vai medir nos dois medidores? Será que dá problema? Meus medidores são daqueles que piscam uma luzinha, não são mais os de discos, não sei se isso influencia. Abraços moçada.
 
#19
Estou com uma dúvida aqui e acho que vocês podem me ajudar. Estuo montando meu estúdio pessoal e vou, por óbvio, colocar ar condicionado. Os modelos bons normalmente são de 220v. Possuo na minha residência duas caixas de medição de 110v. Como as duas casas são minhas tenho acesso às duas. Quando meço as duas fases das caixas de medição diferentes com o multimetro obtenho 220v. A dúvida é a seguinte: se eu puxar uma fase de cada caixa de medição para alimentar o ar condicionado vou pagar "dobrado"? Vai medir nos dois medidores? Será que dá problema? Meus medidores são daqueles que piscam uma luzinha, não são mais os de discos, não sei se isso influencia. Abraços moçada.
Sim amigo, cada medidor vai medir metade do consumo.
 
#20
Pessoal, uma dúvida que sempre tive e nunca consegui resposta técnica. As normas da ABNT exigem que o cabo de aterramento seja de mesma bitola da respectiva fase. Penso que, por ser objeto apenas de descarga, pode-se colocar fio mais fino, tipo, em uma rede de cabo 2,5 mm, o terra for 1 mm. Alguém sabe explicar em termos tecntécn?