• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Guitarra... como resolver?

#21
rafael.vieira disse:
Então ele poderia ligar o sm 57 direto na mesa e, caso a mesa não tenha direct out, utilizar um cabo (espécie de jumper) ligado no canal de insert para copiar o sinal para o amp de fones?
O sinal pode ser enviado de diversas maneiras, normalmente na própria pedaleira tem uma saída, no próprio cubo também costuma ter, e via auxiliar.
 

TSA

Active Member
#22
marciorogeriu disse:
É que DI serve para balancear o sinal e adequar-lo a nível de sinal de microfone, e o sm57 já é balanceado, sendo assim não se usa DI em microfone.
Há também a questão da impedância. O casamento entre um mic e um DI pode trazer prejuízos à resposta de frequência, justamente por isso.
O DI é projetado p/ receber um sinal de certa impedância, bem diferente da de um mic profissional.

rafael.vieira disse:
utilizar um cabo (espécie de jumper) ligado no canal de insert para copiar o sinal para o amp de fones?
O melhor é mesmo enviar pro mixer e usar um auxiliar.


-----------------------------------------------------------

JediRoquer disse:
quando eu convenço ele a ligar a pod no pa, ele nem usa os fones, e senta no banco proximo as caixas do pa , para ter certeza que ninguem vai mexer no som dele, nem no volume...
Então ele cai naquela categoria que eu citei: dos que não estão nem aí p/ a coletividade. Pelo menos, nesse momento de tocar.

Outra coisa: ele não tem que se preocupar com o som dele no PA. Se o retorno tá bom, fim de papo. Quem controla o PA é o operador; músico não tem que ficar dando pitaco.
Parece grosseria, mas não tem nada de rispidez, aqui. É a verdade, é o comportamento de quem tem um mínimo de profissionalismo.

O cara simplesmente não aceita se adequar às convenções que promovem um bom ambiente p/ todos trabalharem bem. É como eu disse no início do tópico, se ele quiser fazer show particular, tá no lugar errado.


Talvez seja caso p/ liderança, tendo em vista o esgotamento das opções "civilizadas". Situação difícil. Lidar com egos é pedreira.
Ore por ele, pq ele precisa (mais até do que os "prejudicados" na história).
 
#23
O pior é que o cara é meu amigo, e gosto dele pacas, mas nesse quesito, é tenso...

Essa questão do som do PA, eu vivo cortando ele, até o resto do pessoal que toca já falou pra ele parar de ser chato, mas...
já pensou se essa moda pega, daqui a pouco todomundo vai sentar no banco e começar a dar pitacos...
Teve uma vez que ele chegou com um cubo de baixo, o baixista cortou na hora e nem precisei falar com o baixista...
eu bem que queria arranjar um meio termo...
 

TSA

Active Member
#24
É, é difícil. A gente se sente mal em "peitar" o cara, ainda mais quando há certa proximidade com ele.

Mas é preciso pensar na qualidade do serviço de Deus. Às vezes é preciso ser frio (não no sentido de desumano, mas de isento).
 
#25
O meu medo é esse caso dar margem a outros....
tem um outro guitarrista, que estava com a guitarra com defeito,
A igreja bancou o Luthier para fazer o reparo na guitarra, mas agora ele quer uma pedaleira.... por ai vai....
 
#26
Sobre dar pitaco no som do PA, eu guardei uma celebre frase do nosso amigo David "eu nao te ensino a ser cantor e voce nao me ensina a ser tecnico de som".

So que nesse caso ficaria "eu nao te ensino a ser musico..."

Acho que eh bem por ai...
 
#27
Ou você fala assim aqui no PA quem manda sou eu rs, mais na verdade ja vi um técnico falando pra musicos e cantores não adianta você dar pitaco a hora que você subir no palco eu faço aqui o que eu quero hehe. (Maneira bruta de agir rs)

Mais o bom é conversar com o musico,o tal pitaco atrapalha o técnico, as pessoas tem que pensar no conjunto da obra, as vezes faço som pra uma dupla que em locais pequenos nem usamos amplificadores de guitarra, ligo a pedaleira dele direto em linha atravez de uma DI.
 

TSA

Active Member
#28
JediRoquer disse:
O meu medo é esse caso dar margem a outros....
tem um outro guitarrista, que estava com a guitarra com defeito,
A igreja bancou o Luthier para fazer o reparo na guitarra, mas agora ele quer uma pedaleira.... por ai vai....
Vixi. Complicado.
Que folga, hein?? :twisted: :mrgreen:
 
#29
Acho que resolvi o problema,
comprei um serrote novinho, chega a brilhar....
se o cabra encher muito minha paciencia eu serro os braços dele e tá resolvido!!!
:twisted: :twisted:

Acho q tambem funciona com tecladistas e bateristas sem noção...
 
#32
Hugo.

Paulo disse:
Examinai tudo; retende o bem. (Almeida Corrigida e Revisada Fiel)
A Bíblia é viva em todos os sentidos de nossas vidas... até na operação do som. Eu já aprendi muito com "palpites" de músicos. Vc precisa ter senso crítico para aproveitar o que for possível e descartar o que não é.

Quanto ao seu problema específico, tente conseguir alguma proteção para a caixa, como foi sugerido numa imagem anterior.

[]'s
 
#34
Guitarra é legal de captar alto. No meu trabalho os caras querem só o som do ampli pro palco todo, quando tem muita pressão do resto da banda ai eu completo com o side. Seu guitarrista está ignorando o ponto forte do POD, que é a simulação, pra muitos o mais proximo de um JCM800, então dependendo do cubo usado em sua igreja ele ta matando o som do POD.
Na minha igreja eu proibi amplis, apenas simuladores e estamos fazendo progressos (hehe!). Infelizmente, as vezes vc tem que dar as cartas e se impor, quando o som está alto vc é cobrado.
 
#35
Eu penso o seguinte:
Se o cara esta tocando com a banda dele, ele pode ecolher como quer e do jeito que vai ser feito, principalmente se for uma banda convidada...
Como a banda foi convidada, cabe aos organizadores informar como funciona as coisas na igreja, ai o musico tem a escolha de aceitar ou não..

Mas no ministerio de louvor é diferente, eles não estão fazendo show, estão LEVANDO A IGREJA A ADORAÇÃO. eles precisam abrir mão do individual, para o trabalho em conjunto funcionar.
Quando a Igreja tem espaço , com certeza é a malhor solução microfonar o ampli do guitarrista, usar bateria acustica microfonada com aquario, baixo com caixas 4X12....
Mas quando o templo é pequeno, o musico tem que ceder, para que o conjunto(igreja) tambem louve. nestes casos a melhor solução é as simulações, bateria eletronica e baixo em linha. ma minha igreja o pulpito é muito pequeno, e infelizmente não temos um local apropriado para instalação do ampli.

Imagina só, vou comprar um JCM800, com 2 caixas 4x12, como eu comprei, eu tenho o direito de levar para a Igreja, afinal eu comprei, e o timbre é melhor do que qualquer simulaçõ do mundo e vou instalar ele em cima do pulpito que é onde a propagação do som é melhor... Isso não quer dizer que o resto da igreja tem que me ouvir no volume que eu quero só porque o timbre fica melhor.
do publico geral da igreja apenas uns 3% dos membros da igreja são guitarristas, ou seja só 3% vai perceber a digferença do timbre do ampli valvulado e de uma simulação bem regulada. o conjunto tem que vir em primeiro lugar...

Eu sempre quis ter um AC30 da VOX, hoje já estou pensando em comprar um AC4, por mesmo ele com 4W e usar microfonado e ainda acho que vai soar alto para minha igreja.

Em geral o ministerio tem tocado com teclado, violao, batera, sax, guitarra, + 4 vozes , Sabe o que é ter todo mundo fazendo a mesma coisa ao mesmo tempo, e ainda ter um cara tocando a guitarra absurdamente alta... Isso me tira da graça...
 

TSA

Active Member
#36
JediRoquer disse:
Como a banda foi convidada, cabe aos organizadores informar como funciona as coisas na igreja, ai o musico tem a escolha de aceitar ou não..
Hehehe
Quantas e quantas vezes convidam o povo e não explicam as condições... Já me chateei muito com isso.

JediRoquer disse:
Mas no ministerio de louvor é diferente (...) eles precisam abrir mão do individual, para o trabalho em conjunto funcionar.
Fato.


Hugo, vc já sabe o que precisa saber. Agora é partir p/ alguma ação.
É chegar pro cara, explicar a situação e tirar o amp. A (única) opção existente passa a ser o uso do simulador. Não por vontade, mas por necessidade, imposta pelas condições do local.

Desculpa se não notei no tópico, mas o amp é dele, ou da igreja??
E, por curiosidade, qual o amp?