• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

MEDIÇÃO ACÚSTICA E EQUALIZAÇÃO VIA RTA

#21
Ullmann disse:
Caro Wagner ...

Para ajustar o Smaart, em algum lugar da tela vc vai ver as seguintes janelas e botões :

AVG -> Valor
Smooth -> Valor
SPL -> Fast / Slow / Weighted
Scale ~> LOG / LIN / 1/3 ...

Numa outra caixa, de nome FFT parameters, preciso que descreva o que esta escrito dentro dela. O mesmo com relação à caixa DELAY

Para fazer a medida de resposta do subou da caixa :

1 - Aproxime o microfone o maximo possivel da caixa de grave (ou via)
2 - Ajuste o gerador de ruido rosa ou o volume do amp, para um nivel relativamente baixo.
3 - Faça a medição, copie e cole a figura por aqui

Depois que eu tiver esses dados, prosseguiremos com nossa "super-ultra-mini-aula" ...

Entenda que é virtualmente impossivel ensinar a mexer no Smaart, e o que é mais serio, COMO FAZER AS MEDIÇÕES, apenas pela internet, mas vamos ver até onde conseguimos ir.

Agora, se me permitem, farei meu MOMENTO MERCHAN, mode ON , no workshop a ideia basica é ensinar como medir e entender o que esta acontecendo nas medições e depois alem de debulharmos (eu e as vitimas, ups, digo os alunos) os processadores, passamos à parte essencialmente pratica que é fazer as medições em si e programar o processador (ou os .. ) usando tanto o Smaart, qto o SpectraLAB, e eventualmente alguns outros similares. MOMENTO MERCHAN, mode OFF

A PAZ e boa diversão ...

Pr. Wagner, meu nome é Joctã, posso lhe dizer que o MESTRE Walter Ullmann, é um dos mestres de áudio no Brasil e acho que o Sr. já deve saber disso, ele é realmente um profissional da área diferente de muitos de nós. Ele está de um modo free dando dicas de como utilizar o Smaart, ou no caso, como fazer a utilização básica de programas de analises acústicas baseados em FFT (acho que é isso), mas bem, se quisermos aprender mesmo podemos fazer um curso, e por acaso ele dá aulas sobre isso, e vai acontecer um workshop em breve.

Bem o que eu entendi que ele pediu é que o Sr. faça a medição da via de Sub, com o microfone "grudado" na frente da caixa:

Leia

Para fazer a medida de resposta do subou da caixa :

1 - Aproxime o microfone o maximo possivel da caixa de grave (ou via)
2 - Ajuste o gerador de ruido rosa ou o volume do amp, para um nivel relativamente baixo.
3 - Faça a medição, copie e cole a figura por aqui


Então o grafico que for apresentado, o Sr. cola aqui para que ele possa ver qual a resposta, assim como o Sr. colocou os outros gráficos, assim será possivel ele analizar e lhe falar mais coisas. (continuar com a aula)
 
#22
Caro Wagner

Os links são estes :

<!-- l --><a class="postlink-local" href="http://www.somaovivo.mus.br/forum/viewtopic.php?f=22&t=8862">viewtopic.php?f=22&t=8862</a><!-- l -->
<!-- m --><a class="postlink" href="http://www.wullmann.blogspot.com/">http://www.wullmann.blogspot.com/</a><!-- m -->

Sei que os valores são salgados, infelizmente, tenho tentado patrocinio de algumas marcas de equipamentos, com o intuito de diminuir os custos, mas a desculpa deles é sempre a mesma "... Desculpe, nossa verba de marketing para este ano ja esta comprometida ... "

Mas vira e mexe na hora H sempre rola um pedido de divulgação de equipamentos, DI GRATIS é claro, afinal ... nossa verba de marketing para este ano ja esta comprometida ...

Desculpem o desabafo.

De toda forma, entre em contato comigo atraves do endereço do hotmail.

A Paz
 
#23
Estava lendo esses tópicos sobre RTA,e queria dizer que este assunto é muito interessante,e também dizer que uso o PAA2 pra fazer a equalização lá na minha igreja,só que uso também,além do ruido rosa, uma faixa do cd de testes do Sólon do Valle que é o sweep (varredura) de frequências de 20hz a 20khz.Acho muito bom usar essas frequências desse modo por causar pouca ou nenhuma interferencia nas frequências vizinhas,fazendo assim uma leitura mais precisa de todas as frequências.
 
#24
Seria possível usar o microfone AKG C414 no lugar do Behringer ECM8000? Sei que o ECM8000 é um microfone plano e específico para esses tipos de medições. Não gostaria de investir em um microfone, que em tese, seria usado apenas para uma única medição.

Quanto ao PA e retornos. Devo alinhar o PA (caixas de alta e subs) e os retornos ao mesmo tempo, ou alinhar um de cada vez? Fiz essa pergunta pois quando o som dessas caixas forem somados, penso eu que o RTA gerará outro gráfico.
 
#25
bom dia a todos !
possuo um processador dbx 260 ele tem a função RTA porem nunca usei , alguém aqui já usou ?
qual software devo comprar para instalar em meu notebook para fazer a calibragem no p.a ? ou não precisa do notebook ?
desde já muito obrigado
 
#26
Tenho um DBX 260. Ele já vem com o Ruido Rosa. É só ligar o microfone de medição, tipo ECM 8000 da Behringer, e soltar o RTA do 260.
Depois de alguns minutos tudo está pronto. No Manual do DBX 260 diz passo a passo como fazer.

Nunca usei o Auto Eq. do 260 pois tenho um PAA3. Porem, quem já usou o Auto Eq. diz que é bom.
 
#27
Bersan

Ótima aula ,parece que era tudo que eu precisava saber ,enfim,também tenho um PAA3 , o pastor está colocando ar condicionado na igreja e com isso está fechando janelas e portas, embora tenha espumas acústicas espalhadas pela igreja toda já senti a diferença no culto anterior ,creio que o "Roll-Off" irá ajudar muito,no caso na hora de fazer a analise ,eu faço com o sistema todo ligado ? tanto o lado R e L ? ou devo analisar um lado por vez deixando-as iguais e só depois analisar o sistema com o ambiente e aplicar o Roll-OFF ? é normal em analises ter que zerar algumas frequências ?

Abraço
 
#28
bersan disse:
Olá Pastor,

depois fala para o pessoal onde conseguir esse Pinguim. Gostei.

Vamos lá... como eu fiz os meus RTA...

1) coloca-se um microfone de medição em uma interface. Não serve qualquer microfone, tem que ser específico para medição. ECM 8000 Behringer é o mais comum, não que seja o melhor. Eu já usei ECM + DEQ2496 (um equalizador que tem RTA como função) mas prefiro hoje usar um Phonic PAA-3 pela praticidade, mas os resultados obtidos com os dois são praticamente os mesmos. Tem gente que usa via Interface, mas essas podem "mascarar" o resultado, pois podem afetar a qualidade do som.

2) O microfone deverá ser localizado no meio geométrico do ambiente, em pedestal. Quanto mais sólido o pedestal, melhor.

3) Fica uma pessoa junto ao microfone e fica outra junto ao equipamento de som, no equalizador. Pode-se usar rádios ou celular, mas prepare-se que demora uns 20 minutos.

4) coloca-se ruído rosa para tocar (na Internet encontra), em volume semelhante ao que se encontrará durante a celebração do culto, em todas as caixas da igreja, simultaneamente. Obviamente, é necessário assistir um culto antes com um decibelímetro para se tirar uma média. Por exemplo, certa vez eu fiz isto e obtive durante o louvor uma variação de 90dB a 105dB, então regulei o ruído rosa para 95dB (com picos de 98dB).

5) De posse dos dados da tela (igual essa primeira que o senhor mostrou aí), passo pelo rádio para o rapaz no equalizador o que tirar/colocar, de forma a obter a linha mais reta possível. Isso é válido de 200Hz até 4KHz. Fazer essa faixa primeiro. 


6) De 4KHz até 20KHz, fazer uma curva suave, descendente, (chama-se de "Roll-Off") de forma que a resposta em 20KHz seja -6dB que a resposta em 4KHz. Essa queda é necessária pois imita o comportamento do ouvido, que também apresenta essa queda.

Antes de aprender sobre esse roll-off, eu tentava deixar reto mesmo, até 20KHz. Resultado: excesso de "brilho", reclamações de "fadiga auditiva" pelo público (eles não falam em fadiga auditiva, mas é só dar o intervalo e você nota o pessoal se sentindo aliviado por sair do local, do som - para bom entendedor isso é sinônimo de  som ruim). Em resumo: o som ficava artificial. Aprendi a fazer o roll-off e nunca mais tive problemas.

No seu gráfico, o primeiro gráfico (antes) parece ter um roll-off "natural" bem feito, só precisando de pequenos ajustes... Já o segundo gráfico (depois) ficou um pouco pior, note a queda brusca nas últimas faixas amarelas.

7) Já regulamos tudo de 200Hz a 20KHz. Agora entra a pedreira, que é regular de 20Hz a 200KHz. Aqui, precisamos ter muita sensibilidade... e não é só som não. Veja:
a) precisa ter conhecimento do equipamento. Pergunte-se: meu equipamento pode dar todo esse grave ou vou forçá-lo até queimar?
b) Meu público exige todo esse grave (geralmente jovens) ou algo mais "normal" (jovens/crianças/adultos)?
c) E principalmente, a acústica do local permite um grave forte ou temos um local de acústica ruim, onde os graves significarão embolação?
d) Ouvido treinado e atento...

Se a acústica for ruim, eu começo fazendo um roll-off a partir de 200Hz (para baixo, em direção de 20Hz), com -6dB já em 100Hz e com zero em 40Hz. Caimento suave de 200Hz a 100Hz e depois um corte bem abrupto.

Se a acústica for boa, eu deixo a linha plana entre 100Hz e 200Hz, e depois uma queda suave entre 100Hz e 20Hz. Nesse ponto, é muito importante conhecer o equipamento. Se tiver MUITO SOM de sobra, pode cair -6dB em 40Hz e -9dB em 20Hz. Se não tiver muito headroom, cuidado com qualquer coisa abaixo de 50Hz. Força muito o equipamento.

Resumão geral: de 200Hz a 4KHz linha reta, 4KHz até 20KHz com roll-off suave, 200Hz para 100Hz com muito cuidado, muito cuidado mesmo, sob pena de acabar com os ouvidos do público (embolação) ou acabar com o equipamento...

Resultado: toda vez que fiz isto, obtive os seguintes resultados, no linguajar do público:
- "o som melhorou",
- "a embolação diminuiu",
- "deu uma clareada no som",
- tá dando para entender melhor.

Quanto ao pessoal do som:
- muito mais fácil regular/equalizar.
- microfonias diminuíram

Continuo...



[quote pid='95703' dateline='1309027583']
Bersan


Num equalizador paramétrico(DCX 2496) seria da mesma forma ? Mesmo sendo lines ,quanto a largura de banda e atenuações ,existe alguma regra de quanto atenuar e para não perder a potencia do sistema ? Tendo em visto que tenho um PAA2 e a acústica não ajuda muito.

Abraço
[/quote]