• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Novos termos - Letra U

TSA

Active Member
#1
Uncolored - É mais uma das palavras que significam "transparente", sem coloração (traduzindo-se literalmente). Fiel em termos de sonoridade. Descrições de pré-amplificadores costumam ser uma festa desses termos :D .


•Unidirecional - Significa "de ou para uma única direção". Normalmente designa microfones que não são onidirecionais (ou seja, captam em todas as direções); nesse caso, o microfone apresenta captação ideal apenas em uma direção em relação a seu globo.
A bem da verdade, o termo serve para qualquer coisa, mas no contexto do áudio é mais usado mesmo para microfones.



Unity gain - Termo em inglês para se referir a um ganho de 0 dB. O sinal não é amplificado nem atenuado. Como chega passa. Em certos equipamentos (como mesas Mackie) é comum ver um "U" (de unity) em faders/knobs na posição em que o ganho é 0 dB.


Update - Atualização de software. Por exemplo, numa mesa de som digital, a atualização de seu firmware é um update. O mesmo vale para outros equipamentos, como celulares, processadores digitais, computadores, etc. Não confundir com upgrade, termo normalmente usado para referir-se a atualizações de hardware (por exemplo, instalar uma placa de vídeo mais recente num computador).


Upgrade - Melhora de equipamento, por troca de componentes (ou mesmo de todo o sistema). Ao pé da letra, é um termo usado em informática, que designa a melhora do computador por meio da atualização de alguns componentes, mas não toda a máquina (mantém-se boa parte dos componentes).
Mas o termo também é comumente usado para indicar qualquer melhora, mesmo que seja a troca de todo o equipamento, e não se limita à informática.
Quantas de nossas igrejas não precisam de upgrades em seus equipamentos de som?? :wink:
Não confundir com update, normalmente usado para definir atualizações de software.



UPS (Uninterruptible Power Supply) - Nobreak. Dispositivo usado para manter os equipamentos conectados a ele ligados mesmo em caso de falta de energia. A energia de emergência é fornecida por baterias, que ficam constante sendo recarregadas. Existem vários tipos, alguns adequados a equipamentos de informática, outros a equipamentos de áudio, com diferentes modos de funcionamento. Vamos aos principais:

*Offline: fica desligado, deixando passar a energia normal da tomada para os equipamentos. Só fornece energia das baterias quando ocorre queda da rede. É a alternativa mais barata e antiga.

*Line-interactive: uma evolução do offline. Nele, o tempo de chaveamento entre a energia da tomada e a das baterias é eliminado. Além disso, toda variação na rede é compensada pelas baterias (por exemplo, se a tensão na entrada cair de 115 V*, as baterias compensam para que os aparelhos continuem recebendo 115 V, formando uma combinação entre elas e a energia da tomada).

*Online: o mais confiável e mais caro. Nele, os equipamentos recebem constantemente energia das baterias, não importando as condições da rede elétrica. Toda variação/anomalia é absorvida pelos circuitos de entrada do UPS - o equipamento ligado a ele fica isolado da tomada.

Uma característica fundamental dos UPSs é o formato de onda em suas saídas. Como baterias fornecem corrente contínua, é preciso fazer uma conversão desta para corrente alternada, que é a encontrada nas tomadas e usada por todo aparelho ligado a elas.
O X da questão é que tanto há UPSs que fazem uma conversão perfeita, quanto os que não a fazem. Há 3 tipos, basicamente:

*Os que fornecem ondas quadradas em suas saídas, fazendo uma conversão mínima da corrente contínua das baterias em alternada. Esses são perigosos, porque fontes de alimentação costumam sofrer bastante ao receber ondas quadradas, ao invés da senóide que esperam. Normalmente esses são os mais baratos e antigos.

*Os que fornecem ondas senoidais por aproximação. Esses entregam uma onda mais próxima de uma senóide, mas ainda assim ruim. Os modelos mais recentes, mesmo baratos, costumam ser desse tipo.

*Os que fornecem ondas senoidais puras, verdadeiras. São os melhores, porque entregam senóides perfeitas, como nas tomadas. As fontes de alimentação recebendo esse sinal não encurtam a vida útil. Infelizmente são os mais caros, mas são a melhor escolha.


É importante notar que não existe relação entre o tipo de UPS (offline, online, etc) e o tipo de onda que ele fornece. Mas, claro, dificilmente um UPS voltado a aplicações top vai deixar de combinar as melhores formas de trabalho (modo de operação e formato de onda).

Note que UPS é o termo comumente usado em inglês para o que chamamos no Brasil de nobreak.

*115 V é apenas um valor para o exemplo.