• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Pedaleiras POCKETPOD/G3/RP500

#1
Olá pessoal!
Em um tópico anterior, pedi a opinião da galera sobre guitarras e isso me ajudou a esclarecer o caminho de comprar melhor, eu acho. Na ocasião, adiantei que prosseguiria em comprar o resto do kit guitarrista e chegou a vez da pedaleira.
Atualmente, passo vergonha até com as crianças da igreja com minha zoom505. Tenho pouquíssima experiência a respeito e espero que os guitarristas de plantão, bem como quem tem experiência com os modelos acima em estúdio, me ajudem com essas dúvidas mortais.
Pessoal, a princípio, tracei apenas intuitivamente um limite máximo de 500,00 pra começar a pesquisa. Pensei em montar um set bem básico com um chorus, um delay, um drive, um compressor, e fui pesquisar experiências de alguém que já fez isso, encontrei talvez um cara que misturava handmades com pedais de marca internacional com um preço médio de 200,00. Então comecei a pensar que ia ficar salgado, então uma pedaleira seria mais satisfatório no famoso binômio (custo x benefício), já que há produtos bem conceituados no mercado.
Num vídeo do youtube encontrei esse rapaz aqui que consolidou ainda mais a tendência de optar pela pedaleira, olha:

http://www.youtube.com/watch?v=HeC8_MJg5Z8&feature=my_favorites&list=FLG9NBbsBpcFT14TV8P5ttmA

Foi quando surgiu a primeira opção, a POCKETPOD da Line 6 (400,00) que parece-me foi apresentada com o nome de POD X3 como uma boa opção de baixo custo, mais tarde percebi que o preço dela subiria porque é relativamente necessário um controlador também sugerido no video, (nem sei quanto custaria).
Entrei em contato com o rapaz do video e ele me sugeriu, na verdade, que pra usar unicamente a pedaleira (porque ele usa também um ou outro pedal de drive), optasse pela G3 da Zoom (600,00). É a segunda alternativa Seria um meio termo entre uma pedaleira top (pra mim) e um produto barato. É certo que lamento não ter, nesta versão, um pedal de expressão, disponível apenas na versão G3x (cujo preço me foge até da pesquisa, imagina do bolso).
Assim o valor subiria pra um patamar de uma categoria, em tesse, superior: a RP500 da Digitech (800,00 usada). Surgiu a terceira opção, inclusive com uma em minha família por esse preço. Ela tem muitas vantagens em relação a anterior, incomparável: pedal de expressão, vários botões pra facilitar a agilidade em troca de bancos, efeitos, etc. Deu pra ver que me apaixonei pelos efeitos dela, né. O problema é a forma de pagamento, não posso pagar algo assim em duas ou três vezes. Na verdade precisaria, dentro de minha realidade, ser em 6x, o que consigo na web, mas não com a garantia de bom estado de conservação e funcionamento que tenho com a de meu amigo.

Em suma, me frustrei com o limite traçado inicialmente de 500,00. Estou abrindo a discussão acerca de os efeitos das duas primeiras (pra quem já teve experiência com elas, por favor, com a Line 6 e a Zoom em questão) justificarem eu não insistir em pagar um pouco mais pela terceira (da Digitech), sendo que as duas primeiras eu compraria novas e a última, usada.

Aguardando aí a participação de vocês. Abraço!
 

pTjz

Moderator
Moderador
#2
Durante muito tempo o guitarrista da minha igreja usou uma G2 da ZOOM.
É muito descente em efeitos e tem um som bem banaca se você tiver bom gosto e paciência para regular, as DSTs não são um céu, eu particularmente só gostara de 2 dos simuladores de AMP que havia na pedaleira, combinando com DRIVES dava para brincar... da pra fazer muita coisa legal, mais é lógico, não da para se esperar grandes coisas de uma pedaleira de 500 paus.
Ahh, em comparação com a VAMP eu acho que ele ganha e muito em dinâmica, os sons são mais claros e definidos.
Ele usa uma tagima T735 com sistema elétrico inteiro fender noiseless, incluindo chave e pots.

Porém não vou indicar a G2, vou indicar a G2.nu que é a mesma pedaleira com pedal e EXP.

<!-- m --><a class="postlink" href="http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-430074367-g21nu-pedaleira-zoom-g21-nu-g2-1nu-usb-fonte-_JM">http://produto.mercadolivre.com.br/MLB- ... -fonte-_JM</a><!-- m -->
 

pTjz

Moderator
Moderador
#6
Outra, a ME25 é superior no quesito sonoridade, renomado COSM e talz...
Porém a G2 tem mais recursos, como endereçamento e ordens dos pedais, mais EFX no EXP, etc...

Mas se eu fosse guitarrista e pudesse escolher entre os 2, ficaria com a boss, porque primo mais a qualidade que recursos!
 

gabriel_equalize

Moderator
Moderador
#7
Amigo, eu gosto bastante dos produtos da Boss.
É claro que um produto como o ME25, citado pelo Whenderson, não será tão completo quanto as linhas superiores.
Mas quanto à qualidade dos recursos oferecidos, se forem o suficiente para vocês, pode ir tranquilo.

Outra dica que dou, apesar de não ter sido perguntado, é para fugir dos V-Amps e demais pedais/pedaleiras da Behringer.
Já trabalhei muito com coisas da marca, e sinceramente NUNCA me agradou!

Se o objetivo é economizar, procure um equipamento que dispense a controladora. Será um gasto a mais.
E não se esqueça de colocar um case no seu orçamento! Ele é indispensável se você quiser que o equipamento dure alguns anos.

 
#8
Kleber,

Entre a Zoom e a Boss, eu iria de Boss. Apesar de um pouco mais cara, é bem mais robusta e tem timbres mais próximos dos originais. A zoom é uma boa opção, porém em relação a constituição final, ela é bem mais frágil (experiência própria).
Inclusive, você pode buscar por usadas/seminovas no "bomnegócio.com" você encontra uma ME-25 por volta dos R$ 550,00. Eu acho que vale a pena dar uma conferida nos anúncios e marcar pessoalmente de ver como está o estado do equipamento.
 
#9
pTjz disse:
vou indicar a G2.nu que é a mesma pedaleira com pedal e EXP.
Beleza PTJZ. Essa pedaleira G2.1nu reinou em meus pensamentos durante 90% do tempo em que estou pesquisando (cerca de 6 meses). O problema é que nesses 10% de tempo restantes, surgiu a G3, que não tem pedal de expressão, mas é sua substituta, entre essas outras também...
Tentando pesar as opiniões da galera aí se há uma grande distância entre as qualidades dos efeitos, amp e drives comparando entre essas duas, e também entre elas e as outras citadas...
 
#10
pTjz disse:
A ME25 é superior sim e BEM superior diga-se de passagem! Porém é mais cara, a G2 no ML ta bem mais em conta!
Olha só pessoal. Vendo os dois produtos no mercado livre, encontro a G2.1nu 500,00 e a ME25 750,00.
Essa diferença de preço não influenciaria na minha decisão se tivesse convicção de que os recursos da boss são superiores, tipo compatíveis com a G3, por exemplo, que também é da zoom, porém sucessora da G2.1 nu, entendem?
A faixa de preço tá boa, até porque essa ME25 tem pedal de expressão, um recurso bom.
Particularmente eu já tinha abandonado a ideia da G2.1nu, mas posso voltar atras de acordo com o andamento da discussão...
 
#12
rafael.vieira disse:
...eu iria de Boss. Apesar de um pouco mais cara, é bem mais robusta e tem timbres mais próximos dos originais. A zoom é uma boa opção, porém em relação a constituição final, ela é bem mais frágil (experiência própria).
Concordam pessoal? Até hoje, não tinha considerado nenhuma da Boss, mas o Rafa é a 3ª pessoa que me indica um modelo dessa marca hoje...
Me parece que a ME25 é o modelo mais acessível (ainda em linha), não?
 
#13
gabriel_equalize disse:
É claro que um produto como o ME25, citado pelo Whenderson, não será tão completo quanto as linhas superiores...
Mas me diz Gabriel, você pode fazer um paralelo comparando ela com a POD XT, G3 e a RP500? Quero dizer, são pedaleiras de marcas diferentes, isso dificulta a análise porque requer experiência com produtos vários (mesmo que não todos citados) e isso eu não tenho, já que até hoje só possuí uma 505 da Zoom...
Tô tomando os conselhos sobre o case e ainda não tô considerando nenhum modelo da V-amp, ainda que um colega já me indicou a V-amp 2 pela manhã.
 

pTjz

Moderator
Moderador
#14
A POD XT é bem mais cara, BEM MAIS... Mais tem muito renome em distorções, no resto é equiparado, se você não é metaleiro, não gaste tanto.
RP500 é desconhecida para mim, mais com a experiência que tive até hoje com a digitech, eu não gostei.
Quanto a G3 eu jamais compraria, porque a ME25 é melhor e vai te da mais recurso para trabalhar por conta do pedal de EXP :)
Entre a G2.nu e ME25, a G2 tem mais recursos para brincar, ela faz mais cosias e te da mais possibilidades de futucar as coisas, porém a Me25 tem timbres melhores!
 
#15
pTjz disse:
a G2 tem mais recursos... porém a Me25 tem timbres melhores!
Recursos como pedal de expressão são importantes. Praticidade em trocar de efeitos sem muito ciscado na pedaleira também é relevante, mas minha preocupação principal é especialmente a proximidade dos timbres dela com os timbres originais dos amps, dos drives, dos revérbios...
Prioridade para a busca de um som mais próximo do efeito analógico gerador.
Por exemplo, tanto a RP500, como a G3 apresentam uma Distorção Boss ® DS-1. Como não tenho experiência suficiente com as duas pedaleiras, nem com o pedal que tentam reproduzir, não sei qual apresenta melhor desempenho em simular esse efeito. Talvez as duas apresentem performances satisfatórias neste quesito. Então optaria pela G3, porque posso comprar uma nova, entendem?
 

pTjz

Moderator
Moderador
#16
Cara se você já está inclinado a G3, compra.
ninguém vai te dizer "não compra X e compra Y" ja dissemos vantagens e desvantagens, de agora para frente é com você!
 
#17
Pod - melhores simulacoes, muito mais fácil de se chegar ao timbre desejado, se for usar em linha ou home studio é a melhor pedida.
Boss - ótimos efeitos de modulacao, também possui exelentes simulacoes mas pra chegar NO som, leva mais um tempinho.
Digitech - tb possui ótimas modulações, mas não acho tão legal as simulacoes....

Já tive a gt8 e gt10 da boss, pod xt e agora estou com a x3....
Já tive v-amp, zoom gfx, 505..... Todas foram sub utilizadas...

Na verdade, tudo vai depender do som que vc quer tirar, e o tempo que quer gastar regulando.
Se tu tem uma boa caixa, eu indicaria a boss (isso imaginando que suprais é pop Rock de igreja, vai usar muita variação de delay, reveres de todos os tipos, chorus, um wharmmy e whawha usável...
Se não tem cubo , ou usa um meteoro da vida( eu tenho desses) iria de pod , tem o essencial das modulações, e não vai ficar igual uma bailarina sapateando durante o louvor...
A digitech eu usei muito pouco , nem posso te falar nada sobre ela.

Mas de tudo, sua grana ta muito apertada, pega uma v-amp mesmo, pegaos macetes de regularem de caixas, modelos de cabeçotes, efeitos, e depois que sugou ela, pega uma melhor...

É só ter em mente que não é o equipamento que vinte fazer tocar melhor... Só gaite da mais recurso...
Jimmy Hendrix usava guitarra e caixa e tirava uma soneira, e nem sempre usava coisa top.
Troca uma idéia com o Rafael leal, eu peguei minha ultima pod com ele, derrepente vale a pena ficar mais um tempo com a 505, e juntar uma grana pra pegar pelomenos uma gt6 lá com ele...

Espero ter ajudado, ficou gigante....
 
#19
pTjz disse:
Cara se você já está inclinado a G3, compra...
Calma pTjz. Tô citando muito você porque curiosamente tu tais tocando nos pontos principais das minhas dúvidas. Se eu tivesse inclinado pra algum produto, eu tava procurando no Mercado Livre ou no Busca Pé. Na verdade, nem dentro de uma mesma marca eu tenho decisões firmes, como no caso da Zoom, onde pesquiso os modelos Zoom 3030, G2.1 nu e G3. Apenas na Line 6 eu tenho uma preferência, que é a POD xt, inclusive, é a que tá mais fácil de rolar... pra você vê, né!
Num grila comigo não, cara. Na web, agente desconfia muito da intensão dos outros (nem pessoalmente dá pra perceber). Foi por isso que eu num fui pra forum do cifrasclub e vim praqui. Pressuponho que dificilmente encontraremos cinismo ou rispidez da parte de cristãos.
Fica na paz e desculpa aí se pareceu mal minhas citações. Continua me ajudando aí!
 
#20
JediRoquer disse:
...isso imaginando que suprais é pop Rock de igreja...

...Se não tem cubo , ou usa um meteoro da vida( eu tenho desses) iria de pod , tem o essencial das modulações, e não vai ficar igual uma bailarina sapateando durante o louvor...

... derrepente vale a pena ficar mais um tempo com a 505, e juntar uma grana pra pegar pelomenos uma gt6 lá com ele...
Hugo, obrigado por atender de pronto. Vou por partes e começar do final rsrsrs... Eu não aguento mais a 505. É certo que, como não tenho (nunca tive) um cubo, não posso dizer que é tão ruim assim. A questão é que decidi pular uma etapa que acho que já tava na hora. Desde que comecei a tocar nas bandas da igreja (mais de 10 anos) tenho esse material: Memphis by Tagima + Zoom 505 II. Apanhei uma Cort Viva séries customizada com ponte Gotoh, microafinação, e captadores Seymour Duncan. Acho injusto com a guita num ajudá-la a tirar um sonsinho melhor com uma boa pedaleira e o próximo passo, um cubo (por enquanto, pretendo usar um Porta Pró da Koss e ligá-la direto na mesa - em linha né?).
O cubo virá um pouco depois da pedaleira. Estou demorando porque sei que não tenho gabarito (talento) pra comprar pedaleira top, mas pretendo comprar uma pra não trocar por um bom tempo, entendem?
Nosso estilo é realmente pop rock. Agente curte em suma as meninas da MK (Fernanda B, Eyshila e Aline B), mas também, como somos da Assembleia de Deus, curtimos estilos como Marcos Antonio, Sergio Lopes, Rose Nascimento. Por isso, a pesquisa deve ser abrangente. Crente num toca só forró, só pagode, só rock, só sertanejo, só romântica, agente é pau pra toda obra...
Agora sobre os modelos que o Jedi citou,