• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Sonorizando cultos - Níveis de dB SPL

Spurgeon

Active Member
#1
Pessoal,

Estou para fazer uns testes hoje no culto e gostaria de saber algumas coisas de vcs.

1. Para aqueles que possuem medidores de SPL, quando vcs estão passando o som de palco qual o nível de SPL atingido?

2. Na nave da igreja, qual o nível médio de SPL que vcs costumam mixar o culto?

3. Neste nível médio, qual a recepção das pessoas? Reclamam, elogiam? (desconsideram as chatas, estas existem em qualquer lugar, me refiro as de bom senso).

Minha experiência é a seguinte: em nossa igreja mesmo tendo um medidor nós ainda não medimos o volume do palco com o PA mutado, acho que faltava curiosidade. Minha intenção é fazer isto hoje no culto.

Geralmente pelo fato de todos os músicos tocarm "fonados" quase não tenho problema com excesso de volume no palco. Mesmo assim estou querendo conversar sobre o tema para tentar dar uma padronizada. (sei que cada caso é um caso e etc.)

Em relação ao nosso PA fazemos o máximo para manter em 90 com picos de 95 dB SPL no louvor e 80 dB SPL para a pregação.

Qual a experiência de vcs, comentem algo ai.

Abraços,
 

bersan

Administrator
Moderador
#2
Boa Spurgeon,

Em relação ao nosso PA fazemos o máximo para manter em 90 com picos de 95 dB SPL no louvor e 80 dB SPL para a pregação.
São exatamente os valores que eu adoto na minha igreja e lá no Anfiteatro como "bom senso" para o PA. Quanto ao palco, muda um pouco de figura. Na igreja não temos um "palco", e no Anfiteatro o local onde os músicos ficam (não no palco, mas sim na lateral) esse sim dá som alto, não tem jeito. Lá chega fácil a 100dB.

Eu vou pegar carona no seu tópico para lembrar ao pessoal que os volumes de SPL são também determinados pelo ruído de fundo no local. Uma sonorização para ser bem entendida por todos precisa estar a um mínimo de 20dB do ruído de fundo local, sendo o ideal estar a 30dB acima do ruído de fundo. Isso é especialmente importante em caso de pregação, voz falada.

Aí temos uns casos interessantes que passo a relatar, são experiências minhas.

Meu Anfiteatro é construído longe de avenidas movimentadas, em região bastante silenciosa. Nível de ruído lá é de 45-50dB, medido no decibelímetro. Assim, qualquer coisa acima de 70dB na pregação (medido no último ouvinte) já faz as pessoas entenderem bem. 80dB está ótimo. Por outro lado, colocaram uns benditos ventiladores lá, daquele tipo "Tufão". Ô trem barulhento!!! Resultado: quando ligam os aparelhos, tem que aumentar o volume.

Minha igreja mesmo é quase assim. Ela é de frente para a rua, com um pouco de tráfego, sendo o nível de ruído é de 50dB em média. Novamente, 75-80dB já dá ótimos resultados. Entretanto, nosso pastor gosta de som alto, e quando ele prega (só ele também) chegamos a 90dB sem muito esforço. Infelizmente.... Como eu chego tarde do serviço e o culto já começou, às vezes eu o ouço pregando lá de longe... coitado dos vizinhos.

No meu trabalho, temos um auditório, projeto de um especialista em acústica muito bom aqui do ES (Júlio Martins). Ele fez tratamento, tem Sonex em todas as paredes, teto com paredes não paralelas, etc, etc. Só que na época (1997), ar-condicionado split era raro, e os aparelhos novos. Hoje, lá nesse auditório, às vezes 90dB é pouco, pois os aparelhos de ar-condicionado estão velhos e muito barulhentos, aumentando o nível de ruído interno para 60, 65dB quando os 3 aparelhos estão no máximo (se eu estiver lá para cuidar do som, coloco tudo no "2", o "3" é absurdo de barulhento). Já cansei de falar que precisa trocar por split, mas sabem como é, santo de casa não faz milagre.

Na frente do ponto de ônibus que uso para ir para o trabalho e voltar, tem uma igreja grande, deve dar umas 1.200 pessoas lá. É um galpão todo em folha de zinco, com a parede de trás toda aberta. Só que dá direto para uma avenida movimentada, muito movimentada. Conheço o pastor, e sinto pena deles. Que eu lembre, já vi uns 4 sistemas de sonorização lá em poucos anos. Meus pais moram a 50 metros da igreja, e é só chegar na varanda que se ouve a pregação ainda com boa inteligibilidade. Então, imaginem como deve ser lá dentro. Da minha casa (uns 200 metros em linha reta), eu consigo ainda ouvir os hinos. Não dá para entender legal, mas sei qual hino está tocando.

Em resumo:

- quer diminuir o volume dentro da igreja? Comece a pensar em reduzir o ruído de fundo. Sabe aquele reator de lâmpada que dá um zunido ao ficar ligado? Sabe aqueles ventiladores barulhentos? O ar-condicionado velhão? Pois é: eliminando-se essas fontes de ruído, conseguimos abaixar o volume no templo. Incrível não é?

- cuidado para o seu PA não concorrer com os seus retornos. Às vezes, o som dos retornos está tão alto que só resta ao operador de som aumentar mais o PA, para fazer a mixagem correta. Como resultado, os músicos para se "ouvirem" aumentam ainda mais o retorno, e pronto, temos uma "guerra de volumes" dentro da igreja, onde o maior prejudicado é o público.

Um abraço,

Fernando
 
#3
Pow depois que o bersan falou,até tocou em mim, vou parar de ficar acomodado e comprar um decibelimetro, lá realmente temos problemas com os vocais que gostam de retorno alto,mando abaixar mas ai diz que vai gerar problema, então a unica solução vai ser eu desligar o amplificador do retorno(sim solução boa pra quem não é obediente,mesma coisa do castigo).

Bom minha igreja fica em frente a uma avenida movimentada mas por incrivel que pareça, ela não tem muito ruido,e igrejas que tem pé direito bem alto quase não precisa de ar então não temos problemas, o unico problema e conciencia do musicos com quem vem pra ouvir.

Sobre o barulho externo ,lembra dos estudios? então isolamento acustico(o que vai de fora pra dentro e que vem de dentro pra fora) atenua bem o volume, bom pra quem tem problemas com vizinhos ou simplesmente quer se livrar do ruido externo(se tiver gravando e passar um helicoptero em cima,já viu?),então está poderia ser uma boa solução ,mas lembre isolamento isola o som (tanto de fora pra dentro como de dentro pra fora) e tratamento é tratar acusticamente o local.
 

bersan

Administrator
Moderador
#4
Sobre o barulho externo ,lembra dos estudios?
Lembro sim. Sabia que nos estúdios o cooler (ventilador) de amplificadores e até dos computadores faz uma tremenda diferença? Por que isto? Porque a sala de gravação e até mesmo a técnica costumam ser lugares muito silenciosos, coisa de 20-30dB, e aí um ventilador gerando 45dB já se percebe.

Dentro de uma igreja, no culto, quase não se nota, pois o ruído do ventilador junta-se ao ruído de fundo e ninguém percebe.

Agora, imagina um showzão onde o pessoal está lá gritando, batendo palmas, gerando um ruído de quase 100dB. Aliás, esta história é real: certa vez chegaram os fiscais de meio ambiente no local de um show, mediram 95dB, mandaram desligar tudo porque estava muito alto. O responsável da empresa comentou: "mas tá tudo desligado, o pessoal tá terminando de montar ainda. Esse barulho é a galera mesmo que está gerando".

Fernando
 

Spurgeon

Active Member
#5
Fernando,

Informações valiosas que vc nos deu! Suas explicaões sobre ruído de fundo foram perfeitas.

Acredito que todo operador deveria ter um medidor. Depois que compramos um em nossa igreja, nunca mais erramos a mão em volume.

È uma responsabilidade muito grande, afinal, "som alto" é um dos fatores para algumas pessoas deixarem de ir a igreja.

Abraços,
 

bersan

Administrator
Moderador
#6
É verdade Spurgeon. Alguns DEIXAM DE IR e outros NUNCA VÃO. Sabem quem nunca vai? Os vizinhos! Exatamente para o pessoal que nós deveríamos dar o maior exemplo de bom testemunho.

Eu além de membro da igreja, também sou vizinho da mesma. Moro praticamente em frente. Resultado: também sofro às vezes (em caso de ensaios, etc). Mas podem ter certeza: sou o primeiro a criticar.

Problema é que não mando. Meu pastor gosta do volume dele alto, gosta de cantar alto no microfone durante os hinos, já expliquei para ele, já falei que não precisa daquilo tudo, etc, etc, etc, mas ele gosta assim e MANDOU manter assim.

Resultado: quando aparece problemas com vizinhos, encaminho direto para ele...

Um abraço,

Fernando
 
#7
O negocio é que o barulho de fundo se mistura o som e para não deixar o ruido de fundo alterar a inteligibilidade(palavrinha dificiu) acaba que aumentando,assim deixa o som muito alto, já fui avisar pro pessoal do som na igreja da minha vó que eles não precisam de 800w pra um lugar de 150 pessoas,simplesmente quando vou lá uso protetor auditivo,sempre aviso pro pessoal,abaixa ai ta um pouco alto, tira o grave do microfone ta dando muito pop,o pior o pastor coloca 3 retornos e vi 1 para o publico com ituito de responder por traz também.

Os estudios hoje em dia estão usando notebooks porque, a ventoinha é menor, gera menos calor, que consequentemente não precisa de uma boa ventoinha com um baita cooler,comprei um pentium d pro meu pc e um evercool bufalo,apesar dele ta com o windows xp prefiro usar meu notebook com athlon x2 por causa do ruido quando mexo com programar que exigem mais .
 
#8
So ajudando..

aqui na igreja somente com PAs media de 87 SPL isso com igreja cheia.. igreja com uns 100 a 150 pessoal em torno de 82 SPL
pulpito (voz pregador) de 80 a 85 SPL isso só nos retornos do pulpito

Agora, tudo junto quando grupo de louvor canta media de 87 a 90 SPL

Ha ia esquecendo.. isso porque o pr. presidente fica com um decibelimetro lá com ele no pulpito só monitorando.. passou de 90 SPL.. manda abaixar na hora..!!!

[]'s.
 
#9
Amigo decibelimetro tem que ficar com a equipe de som,principalmente para vigiar o som no meio da igreja, no pulpito só vai captar os retornos, tente trabalhar com eles a 75db para não deixar seus musicos e cantores surdos antes do tempo.

Sabe porque maioria desse pessoal que regia orquestra antigamente ficava surdo? facil ,por causa dos niveis como o maestro sempre fica a frente do pessoal,ele ouvia todo aquele SPL sem protetor de ouvido nenhum,então quer cuidar da audição dos musicos hoje? ou vai querer trocar eles daqui a 5 anos por causa que tão pedindo pra aumentar e o nivel já estar alto?
 
#11
isinho disse:
Victor, nenhum maestro rege de protetores auriculares!
Hoje em dia não,microfonação ajudou a diminuir o nivel de SPL no palco, quer dizer que os musicos não tem que tocar tão alto para quem estiver no fundo ouvir, mas projetos de antigamente ajudavama isto também se chama concha acustica.
 
#12
V. do FLY PA disse:
Sabe porque maioria desse pessoal que regia orquestra antigamente ficava surdo? facil ,por causa dos niveis como o maestro sempre fica a frente do pessoal,ele ouvia todo aquele SPL sem protetor de ouvido nenhum
Posso mover para aquela secao engracada??? :D
 

isinho

Administrator
Moderador
#15
Hoje em dia não,microfonação ajudou a diminuir o nivel de SPL no palco
Me diga uma única orquestra de câmara ou filarmônica que é microfonada (em locais fechados) que eu mesmo te dou um decibelímetro...

Microfonação só pra solista!
 
#16
Boa Spurgeon,



São exatamente os valores que eu adoto na minha igreja e lá no Anfiteatro como "bom senso" para o PA. Quanto ao palco, muda um pouco de figura. Na igreja não temos um "palco", e no Anfiteatro o local onde os músicos ficam (não no palco, mas sim na lateral) esse sim dá som alto, não tem jeito. Lá chega fácil a 100dB.

Eu vou pegar carona no seu tópico para lembrar ao pessoal que os volumes de SPL são também determinados pelo ruído de fundo no local. Uma sonorização para ser bem entendida por todos precisa estar a um mínimo de 20dB do ruído de fundo local, sendo o ideal estar a 30dB acima do ruído de fundo. Isso é especialmente importante em caso de pregação, voz falada.

Aí temos uns casos interessantes que passo a relatar, são experiências minhas.

Meu Anfiteatro é construído longe de avenidas movimentadas, em região bastante silenciosa. Nível de ruído lá é de 45-50dB, medido no decibelímetro. Assim, qualquer coisa acima de 70dB na pregação (medido no último ouvinte) já faz as pessoas entenderem bem. 80dB está ótimo. Por outro lado, colocaram uns benditos ventiladores lá, daquele tipo "Tufão". Ô trem barulhento!!! Resultado: quando ligam os aparelhos, tem que aumentar o volume.

Minha igreja mesmo é quase assim. Ela é de frente para a rua, com um pouco de tráfego, sendo o nível de ruído é de 50dB em média. Novamente, 75-80dB já dá ótimos resultados. Entretanto, nosso pastor gosta de som alto, e quando ele prega (só ele também) chegamos a 90dB sem muito esforço. Infelizmente.... Como eu chego tarde do serviço e o culto já começou, às vezes eu o ouço pregando lá de longe... coitado dos vizinhos.

No meu trabalho, temos um auditório, projeto de um especialista em acústica muito bom aqui do ES (Júlio Martins). Ele fez tratamento, tem Sonex em todas as paredes, teto com paredes não paralelas, etc, etc. Só que na época (1997), ar-condicionado split era raro, e os aparelhos novos. Hoje, lá nesse auditório, às vezes 90dB é pouco, pois os aparelhos de ar-condicionado estão velhos e muito barulhentos, aumentando o nível de ruído interno para 60, 65dB quando os 3 aparelhos estão no máximo (se eu estiver lá para cuidar do som, coloco tudo no "2", o "3" é absurdo de barulhento). Já cansei de falar que precisa trocar por split, mas sabem como é, santo de casa não faz milagre.

Na frente do ponto de ônibus que uso para ir para o trabalho e voltar, tem uma igreja grande, deve dar umas 1.200 pessoas lá. É um galpão todo em folha de zinco, com a parede de trás toda aberta. Só que dá direto para uma avenida movimentada, muito movimentada. Conheço o pastor, e sinto pena deles. Que eu lembre, já vi uns 4 sistemas de sonorização lá em poucos anos. Meus pais moram a 50 metros da igreja, e é só chegar na varanda que se ouve a pregação ainda com boa inteligibilidade. Então, imaginem como deve ser lá dentro. Da minha casa (uns 200 metros em linha reta), eu consigo ainda ouvir os hinos. Não dá para entender legal, mas sei qual hino está tocando.

Em resumo:

- quer diminuir o volume dentro da igreja? Comece a pensar em reduzir o ruído de fundo. Sabe aquele reator de lâmpada que dá um zunido ao ficar ligado? Sabe aqueles ventiladores barulhentos? O ar-condicionado velhão? Pois é: eliminando-se essas fontes de ruído, conseguimos abaixar o volume no templo. Incrível não é?

- cuidado para o seu PA não concorrer com os seus retornos. Às vezes, o som dos retornos está tão alto que só resta ao operador de som aumentar mais o PA, para fazer a mixagem correta. Como resultado, os músicos para se "ouvirem" aumentam ainda mais o retorno, e pronto, temos uma "guerra de volumes" dentro da igreja, onde o maior prejudicado é o público.

Um abraço,

Fernando
Bom dia Bersan,

Sou novo no fórum e nesse mundo do áudio, gostaria de saber se esses valores de SPL são medidos em escala A ou C do decibelímetro.

Grato
 

Deluna

Well-Known Member
#17
A escala em dbA desconsidera as baixas/medias baixas frequências na medição. Se for música, o ideal é usar em dbC. Se for voz pode ser dbA.