• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

ULTRA-DI PRO DI 800 da Behringer

bersan

Administrator
Moderador
#21
Quando você falou que o barulho some quando coloca a mão no baixo, tá mais que claro o problema: falha de aterramento no baixo.

Eu realmente não sei os porques disso, mas já mandei vários para um luthier e voltou sem problema. Tem a ver com fios soltos ou encostando onde não deve dentro do próprio baixo.

Não é problema no DI nem no cubo, nem de ligação. É o baixo mesmo.

Na minha igreja (baixo Yamaha), o rapaz fica com a mão no baixo o culto todo.

Um abraço,

Fernando
 

bersan

Administrator
Moderador
#23
Mário,

pode usar o seguinte:

Instrumento (qualquer) => Direct Box => Mesa de som

Pode ligar na MIC IN, mas tem que acionar a chave PAD -30dB no DI 800.

Mas o problema de aterramento é do baixo, o DI 800 não vai resolver.

Um abraço,

Fernando
 
#24
A Paz a todos

Bom mais uma vez o aprendiz irá sair com uma pergunta tenebrosa. Explico como a troca da mesa de som tá igual a novela antiga de rádio, e para imediato baixar o volume todo dentro da igreja, pensei em colocar fones de ouvido através do (HA4700) e devido não ter auxiliares suficientes pensei em adquirir o DI800, pois dele poderia remeter para o músico, certo?
Então, a pergunta principal é posso mandar do DI para a medusa (a medusa é toda XLR, mas os plugs para a mesa são P10)?
Desde já agradeço a todos.


Heriberto
 

bersan

Administrator
Moderador
#25
Heriberto,

Então, a pergunta principal é posso mandar do DI para a medusa (a medusa é toda XLR, mas os plugs para a mesa são P10)?
Pode, na seguinte condição: como você vai entrar na mesa em P10, então não atenue o sinal, só isso.

Se entrasse XLR, teria que atenuar.

Um abraço,

Fernando
 

bersan

Administrator
Moderador
#27
Ah... MXSD.... problema... seríssimo, aliás.

Bem, como os conectores de linha e de mic são ambos P10, o jeito é ter o cuidado para colocar cada coisa no local certo.

Mas para que você está comprando um Direct Box? Eles inserem balanceamento no sinal, e sua mesa não tem balanceamento! Economize este dinheiro e parta para uma mesa de som melhor.

O primeiro investimento na melhora de um sistema de sonorização é sempre em uma boa mesa de som. Depois em microfones e caixas, por último em periféricos!

Um abraço,

Fernando
 
#28
A PAZ


Fernando concordo plenamente com tudo você está relatando, mas, como tudo tem um mas, estou usando uma estratégia que a principio está dando certo. Vou relatar o que acontece e os problemas que tenho que contornar.

Primeiro passo, o pastor em frente toda a igreja proclamou que este ano seria o ano do som, então o bobão aqui começou a sonhar e planejar etapa por etapa, porém a líder de louvor é filha do pastor e com grande influencia sobre ele.

Sabendo disto os músicos estão fazendo pressão sobre ela para se comprar novos instrumentos se desvirtuando do que foi planejado, e acredito que DEUS aqui me deu uma ajuda imensa, pois em um culto de SANTA CEIA deu pane geral e foi necessário mais de 20 minutos para eu conseguir por tudo em ordem novamente. Então aproveitei a oportunidade e perguntei o que seria melhor uma bateria e um teclado novo ou uma mesa nova, pois sem ela como poderia fazer tudo funcionar. Bons entenderam o que falei, mas quando viram o preço de uma que precisamos já foram logo colocando obstáculos. Como estratégia eu já tinha conseguido colocar os músicos em cima no púlpito e todos começaram a ficar perturbados com o volume que por sinal vaza todo para igreja, e se as caixas prestassem, até que utilizaria os instrumentos nos retornos no lugar do PA. Então pensei da seguinte forma, compro o HA4700 para retorno de fone dos músicos, mas aí surge um problema como não tenho auxiliares suficiente então terei que adquirir um DI (DI 800) que assim eu alimentaria o HÁ pelo Link, com isto baixaria o volume de palco (a igreja agradece) e mais para frente eu iria adquirir uma mesa melhor. Em meus devaneios sonhava com uma SR24 da Mackie, mas tenho que botar os pés no chão, então estava pensando na Yamaha MG24-14, atenderia bem a igreja, teria 4 aux., já tem equalizador e efeitos etc.,etc..

O pastor já me falou que agora irá trocar tudo, mas em longo prazo, e como já conheço, estou colocando minhas barbas de molho, estou contatando alguns irmãos pra ver se conseguimos nós mesmos adquirir.

Desculpe esta porção de fatos, mas, para começar entender o que se passa apenas relatando.


Heriberto
 

isinho

Administrator
Moderador
#29
Que Deus o ajude irmão Heriberto.

Mas se pudesse opinar, vai com calma mesmo; mesmo eu que não opero fixo em uma igreja tenho que ter paciência, quem dirá nossos amigos técnicos em igrejas!

Israel Barbosa
 

bersan

Administrator
Moderador
#30
Igreja é tudo igual mesmo...

e acredito que DEUS aqui me deu uma ajuda imensa, pois em um culto de SANTA CEIA deu pane geral e foi necessário mais de 20 minutos para eu conseguir por tudo em ordem novamente
Meu Deus, que coisa! A gente não pode ficar feliz porque deu problema. O culto foi prejudicado, e isso não pode acontecer.

Por outro lado, entendo perfeitamente sua situação. Às vezes dá muita vontade que dê um milhão de problemas, porque só assim as pessoas lembram que sonorização existe e exige investimentos.

O engraçado é que isso só acontece com som. Todo mundo que tem carro sabe que existe revisão a cada X mil quilômetros e sabe que na revisão vai gastar dinheiro. E sabe que é melhor gastar dinheiro na revisão consertando pequenos problemas do que ter um problemão depois. Em sonorização, eles acham que é só comprar e esquecer, que nunca vai dar problema algum.

Um abraço,

Fernando
 
#31
Só pra saber...

Bersan... já que vc comentou... qual seria a media de uso dos falantes em igrejas..?? - é o seguinte... eu costumo a cada 2 anos revisar os falantes, perifericos a cada 30 dias, cabos a todo final de semana, isso para evitar problemas... mas mesmo assim acontecem..... a questao mesmo seria os falantes, pois sei que comparando-os com novos eles falariam iguais... por isso a pergunta..
 

bersan

Administrator
Moderador
#33
Leo,

eu costumo sempre revisar tudo (principalmente os cabos) antes de um evento mais importante (ceia, casamento, etc).

Quanto aos falantes, bem cuidados eles vão durar boas décadas. As colas usadas tem vida útil de até 30 anos (depende do fabricante).

Mas sempre confiro as caixas, se estão com os falantes bons. Abro uma por uma, teste os graves, depois os agudos. De vez em quando pego um tweeter (na igreja dos outros, não na minha) queimado.

Um abraço,

Fernando