Equipamentos Waldman

Autor:  Everton Rebolho

Após alguns questionamentos de alguns usuários do fórum SAV sobre os produtos Waldman, resolvemos entrar em contato com a importadora da marca – Equipo – para verificar os produtos em questão, no caso, o produto em questão era o processador DCX 4.8U.

Questionamos sobre a origem da marca, uma vez que não temos fontes de informações sobre a mesma, no qual nos informaram que trata-se de uma marca da própria importadora, no qual nos passaram um paper sobre a marca. Segue texto:

Waldman, surge a marca

Ao final dos anos 80, após participar do trabalho de vários artistas nacionais como Kiko Zambianchi, Deborah Blando, Marcelo Nova (Camisa de Vênus), P.A. (RPM), Radio Taxi, U2 Cover entre outros, o guitarrista Everton Waldman passou a ser contatado por vários músicos de todo o Brasil para dar consultoria sobre produtos do segmento musical.

Com o passar do tempo, juntamente com seu irmão, Juliano Waldman, fundou a empresa EQUIPO, com o propósito de representar algumas poucas marcas do segmento musical como Hartke Systems/USA, Behringer/Alemanha (até então desconhecida), Laney/Inglaterra e Spectraflex/USA.

Ano após ano, a EQUIPO crescia a passos largos, aceitando convites para distribuição e promoção de novas marcas como Samson, Ibanez, Tama, Sabian, Koss, Cort, Ghs e tantas outras.

Este espírito trabalhador e sempre disposto a tentar novos desafios foi herdado do carismático Sr. Gerson Waldman (Pai), que os ensinou a valorizar o caráter acima de qualquer negócio.

Com sua consolidação dentro do segmento musical, a EQUIPO se especializou também em produtos de áudio, DJ e iluminação, o que a tornou um ícone no mercado, sendo respeitada por músicos, lojistas, marcas mundiais exportadoras e até mesmo concorrentes.

Após 20 anos de muito trabalho e esforço, estes jovens empreendedores adquiriram pleno conhecimento do que há por trás das marcas mais famosas do mundo no quesito produção. Fato fundamental para seu próximo passo.

Surge então a Waldman – marca que tem a missão de trazer ao mercado brasileiro o acesso a produtos de qualidade internacional a preços justos e perfeitos.

Seus produtos são frutos de uma extensa pesquisa de mercado, enquanto que as mais importantes fábricas localizadas no maior polo de produção do mundo garantem a qualidade, acabamento e preço honesto.

O alto padrão de qualidade, somado a um time de R&D (Pesquisa e Desenvolvimento) e designers ávidos por um trabalho impecável, resulta em uma marca focada em você, consumidor.

A Waldman não oferece somente produtos.

Após a apresentação da marca, verificamos a possibilidade do produto que estava sendo questionado ser enviado para testes e, para nossa surpresa, fomos atendidos de uma forma inesperada, onde além de se mostrarem altamente cooperativos para envio do processador para o teste, nos enviaram também:

  • Kit de microfones Stage S-3PM
  • Caixa ativa LiveCab 315AUQI
  • Caixa ativa TourCab 715D
  • Processador Syncross DCX 2.6U
  • Processador Digicross DCX 4.8U

Todos os itens vieram novos em suas devidas embalagens, não foram itens de demonstração que normalmente os importadores utilizam, pudemos perceber que foram retirados do estoque e nos enviados, ponto positivo para a Equipo!

Todos os itens foram testados em diversas formas, tanto em conjunto quanto com outros equipamentos de outras marcas, no qual chegamos a algumas conclusões a respeito de cada um.

Kit de microfones Stage S-3PM

Este kit é composto de 3 microfones, sendo os modelos S-570, S-580 e S-870, no qual vem em uma pequena maleta e contendo além dos respectivos microfones o cachimbo e também um bag para transporte individual dos microfones. Valor aproximado: R$130,00.

Nos testes realizados, percebemos a grande proximidade dos modelos S-570 e S-580, em ambos os microfones fizemos pequenas correções na equalização para termos um resultado satisfatório, pois apresentaram um médio agudo não tão adequado, mas nada que não fosse corrigido pela equalização no próprio canal da mesa utilizada, onde o S-570 nos pareceu ter uma resposta melhor para as altas.

Utilizamos o modelo S-570 para captação de um amplificador Kuston Defender 112 e ficamos satisfeitos com o resultado. A monitoração do guitarrista, feita por um fone Porta-Pro Koss, se saiu muito bem pela captação realizada.

Quanto ao S-580, foi utilizado para alguns cantores, e se saiu melhor quanto utilizado pelas cantoras do local, muitas nem mesmo perceberam a diferença de timbre existente entre os modelos que estavam em utilização (Behringer XM-8500, Superlux PRA-D1), já com os cantores, ele não se saiu tão bem, devido pela curva característica do mesmo, nada que não pudesse ser corrigido na equalização.

Já o modelo S-870 foi o que se saiu melhor dos 3 apresentados, arrancando até elogios de um pastor, no qual ficou muito interessado em ficar com o microfone para si.

Caixa ativa LiveCab 315AUQI

Realizamos os testes no modelo em questão tanto no retorno quanto para o PA de uma pequena palestra, e em ambos os casos se saiu bem!

Trata-se de uma caixa ativa de 2 vias de 200Wrms (360Wrms de pico), composta de uma falante de 15” e driver de 1,75” de titânio, contendo um pequeno equalizador de 7 vias e conexão USB, SD Card e Iphone/Ipod ; e aproximadamente 120dB de SPL(calculado). Tento disponível entrada de microfone (conector combo -XLR/P10), entrada P10 para “Guitar”, como mencionado, entrada para CD-player (RCA) e entrada de linha (conector combo – XLR/P10) além de uma saída balanceada do Mix do que rola na primeira caixa. A alimentação é  Bi-Volt chaveada (110/220V). Valor aproximado R$ 1.000,00.

Nos testes realizados percebemos que os agudos não estavam satisfatórios, utilizamos o pequeno equalizador da própria caixa e, de forma simples, já tínhamos o resultado que esperávamos. Limamos um pouco dos médios e deixamos os graves em flat.

Quanto utilizado na apresentação/palestra, liguei o microfone S-870 diretamente à caixa e todas as musicas que rolaram foram diretamente colocadas no USB da caixa, no qual conta com um visor onde podemos escolher as

musicas com facilidade. Adorei não ter que montar Rack e nem mesa de som, e a apresentação rodou tranquila e sem novidades. A cobertura foi adequada à necessidade (mesmo que não mencionada no manual, creio que deva ser 90×60º).

Por tratar-se de uma caixa de 200Wrms, não exageramos quando utilizada como retorno (neste caso, para o tecladista), mas ele suprimiu a necessidade do musico, bons graves segundo o próprio tecladista. Para posicionarmos ela nesta posição, conta com pequenos “pés” que são acoplados à lateral da caixa, ficando em 45º em relação ao piso.

Para o deslocamento da caixa acho que faltou uma alça a mais, principalmente na parte superior.

Caixa ativa TourCab 715D

Caixa ativa de 500Wrms (700Wrms de pico) composta de falante de 15” e driver de 1,75” de titânio, de aproximadamente 126dB de SPL (calculado), no qual conta com entrada de MIC (combo XLR/P10), entrada de CD (RCA), entrada de Linha (combo XLR/P10), ajuste dos graves e agudos, saída balanceada (XLR e P10-TRS), quanto a alimentação também é  Bi-Volt chaveada (110/220V). Valor aproximado R$ 900,00.

O modelo em questão nos lembra em muito a caixa da Mackie  SRM-450, com um diferencial do falante de 15” e nos testes realizados se saiu melhor que o modelo LiveCab 315AUQI, com um timbre mais equilibrado e que não necessitamos fazer correções de imediato para o som nos satisfazer.

A utilização foi exatamente a mesma realizada com o modelo anterior mencionado, somente com um diferencial, tivemos que utilizar um cd-player externo para o segundo dia da palestra.

E, como já era de se esperar, se saiu melhor que sua compatriota em todos os sentidos.

Ao posicionar a caixa para ser utilizada como retorno não se fez necessário utilizarmos os “pés” como acessório, visto que a caixa já possui uma angulação em seu gabinete para esta utilização/posicionamento. O tecladista ficou mais contente com este modelo, que segundo ele, apresentou médios mais encaixados ao som que ele queria e que a reposta do grave pareceu muito com o da primeira caixa (creio que seja o mesmo falante para ambas as caixas).

Quanto ao transporte, preferimos este modelo ao anterior pela facilidade das alças presentes.

Processador Syncross DCX 2.6U e Digicross DCX 4.8U

Vamos comentar dos 2 processadores em conjunto, uma vez que a resposta dos 2 foi muito parecida, apenas alterando os recursos de cada modelo, no qual:

DCX 2.6U:

2 canais de entrada / 6 canais de saída

  • 24 bit, taxa de sampling 96kHz
  • Processamento de entrada: Ganho, Mute, Noise Gate, Phase, Delay
  • Processamento de saída:
    • Crossover, EQ paramétrico de 5 bandas, Ganho, Mute, Compressor/Limiter, Phase, Delay
  • Cada entrada e cada saída permite que o matrix realize endereçamento flexivelmente
  • Frequência PEQ ajustável, Ganho e Largura de Banda
  • Pode-se escolher o estilo: PEAK, H-SHELVE, L-SHELVE
  • Filtros: low cut e high-cut –Butterworth, Linkwitz-Riley, Bessel
  • Valor do compressor/limitador,rate, tempo de inicialização e tempo de retomada ajustáveis
  • Valor, tempo de inicialização, tempo de retomada de todos os gates de ruído ajustáveis
  • Todos os tempos delay podem atingir até 682ms;
  • Ruído rosa, ruído branco, 20Hz – 20kHz

Valor aproximado R$ 1.000,00

DCX 4.8U:

  • 4 canais de entrada / 8 canais de saída
  • 24 bit, taxa de sampling 96kHz
  • Processamento de entrada: Ganho, Mute, Noise Gate, Phase, Delay
  • Processamento de saída:
    • Crossover, EQ paramétrico de 5 bandas, Ganho, Mute, Compressor/Limiter, Phase, Delay
  • Cada entrada e cada saída permite que o matrix realize endereçamento flexivelmente
  • Frequência PEQ ajustável, Ganho e Largura de Banda
  • Pode-se escolher o estilo: PEAK, H-SHELVE, L-SHELVE
  • Filtros: low cut e high-cut –Butterworth, Linkwitz-Riley, Bessel
  • Valor do compressor/limitador,rate, tempo de inicialização e tempo de retomada ajustáveis
  • Valor, tempo de inicialização, tempo de retomada de todos os gates de ruído ajustáveis
  • Todos os tempos delay podem atingir até 682ms;
  • Ruído rosa, ruído branco, 20Hz – 20kHz

Valor aproximado R$ 1.300,00

Ambos processadores são Bi-Volt automático (95V ~ 240V) e já vem com cabo USB e CD do software de operação. E se portam exatamente da mesma forma nos ajustes e, já menciono desde já que foram os 2 equipamentos que mais gostei de realizar os testes, se comportaram acima de seu, vamos dizer, concorrente  de nome parecido.

O processador 4.8U possui botão Mute em todas as entradas e saídas, para se ter acesso a configuração dos parâmetros de cada entrada ou saída, basta pressionarmos o botão Edit do canal desejado que automaticamente já se habilita as funções de ajuste disponíveis (leds acessos). A diferença neste caso para o 2.6U são os botões de edit, não presentes, e também um pouco mais, digamos, trabalhoso para acessar as funções. Sendo assim, utilizei mais o modelo DCX 4.8U.

Quanto a utilização dos recursos através do visor presente, inicialmente estranhei, mas após uso me adaptei e não vi dificuldades.

Para os testes utilizei um par de caixas da Mackie modelo SRM-450 e um SUB Mackie SWA-1501 e uma mesa Allen Heath ZED-24, onde pude brincar com o processador e suas funções.

Acertei o ganho das entradas em 0dB e também das saídas utilizadas, observei que o sub ficou um pouco mais forte que as full-range, sendo assim, deixei o ganho em -3db na saída e já se encaixou. Fiz os cortes em aproximadamente 100hz para o sub e em 80hz para as full-range através do comando X-OVER, ajustando o corte para ser um pouco mais suave conforme as opções fornecidas pelo processador, fiz alguns ajustes através do equalizador paramétrico e pronto.

Nestes testes observei que, por menor que fosse a alteração, já se percebia o resultado, tanto nos cortes quanto na equalização.

Liguei mais uma caixa (Waldman 715D) equidistante das mencionadas em aproximadamente 8 metros para testar o delay, que tem opção de ser em milissegundos (ml), metros (m) e pés (ft), alterei a unidade e coloquei 8m, pronto, sem atrasos! Acertamos a resposta da caixa pelo equalizado paramétrico  e também os limites para não saturar o sinal.

Após feita as alterações, desliguei o processador e, para minha surpresa, perdi tudo, ele não salva automaticamente as alterações. Voltei para o manual e estava mencionando que salve as cenas sempre, erro meu. Refiz todo o processo e, desta vez, salvei a cena.

Por tratar-se de um processador de 4 entradas e 8 saídas, enviei o sinal des 2 auxiliares para o processador também, e fiz os ajustes através necessário.

O evento rolou tranquilamente e até tivemos elogios pelos músicos, que ficaram satisfeitos com a integibilidade alcançada.

Quanto ao acesso via interface USB, temos uma pequena critica a ser feita ao driver: funciona apenas no WINDOWS XP! Creio que com um certo tempo e paciência consiga fazer rodar nem outras versões do sistema operacional. Mas para minha sorte, tenho um note que ainda estava com o XP, sendo assim, instalei o driver e o software e fiz conforme o manual de instalação. Com o auxilio do software dedicado tudo fica mais simples e fluido, principalmente para utilização do equalizador paramétrico

Fica a critica para o acerto do driver, assim facilitando a vida do usuário!

Conclusão.

Para resumir: os produtos testados valem o que se paga. Todos funcionam de forma satisfatória para o qual foram destinados.

A Equipo está entrando em um nicho de mercado já explorado por muitos, mas que ainda tem muito campo para ser explorado, e com os produtos Waldman entrará de cabeça dessa briga.

Agradecemos mais uma vez pela confiança da importadora em nos ceder os equipamentos para teste, mesmo que usuais.

About the Author

Carlos Gonçalves
Webmaster - Som ao Vivo

14 Comments on "Equipamentos Waldman"

  1. NAO SEI LIGA
    CD NAO CONEQUITA WINDOWS AULA

  2. cabo USB e CD do software

  3. CD NÃO FOSONA NO WINDWS CD

  4. Tenho uma caixa amplifica GA-25R. Seria interessante um review. abs,

  5. como eu fazor pra reset o meu waldman

  6. Há uns dois anos eu tocava numa banda gospel e compramos alguns equipamentos Waldman. Controlador midi Carbon 49(imitação do maudio axiom), mesa de som (imitação da Behringer 1204fx), pedal chorus, pedal afinador, violão elétrico/acústico, microfone (imitação do Shure 57). Exceto o microfone, NENHUM dos outros equipamentos durou mais que seis meses sem dar algum problema, principalmente o controlador e a mesa, além de serem imitações, o modo de operação não é nem perto do que o “original” oferece e tiveram problemas em pouco tempo, porém a garantia é apenas “legal” (3 meses). Hoje não recomendo, ou no máximo deixo alerta que você leva o que se paga. Se puder, guarde mais um dinheiro e compre o original.
    Já o microfone COM FIO realmente se sai bem, como é um item de menor valor até que vale a pena comprar.

  7. Sobre o acesso em outro Windows mais novo é só instalar com cd e depois de instaldo tem que habilitar a porta de entrada que funciona direitinho.

  8. Olá!

    Tenho um piano eletrônico waldman usb e gostaria de saber como eu tramsmito os sons que eu gravo para o computador.

    No manual não fala nada sobre isso.

    Estou usando a entrada usb para me conectar ao computador.

  9. Não sei são todos os equipamentos mas, tenho um Bass Limiter da Groovin BLM-400, que agora é Waldman BPL-2 mas, na realidade é o pedal da Harley Benton BLM-1.
    Os 3 pedais embora tenham marcas diferentes são exatamente iguais no grafismo como aparentemente na placa também, até as cores são bem parecidas.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Fechar