StudioLive 32 Presonus – Novo concorrente no mercado

A Presonus já contava com sua linha de consoles digitais há alguns anos com a linha StudioLive. Logo depois a empresa acompanhando a tendência dos consoles/stagebox com a linha RM. Agora a Presonus remodelou sua maior console e, pelo que parece, respondeu à altura às críticas dos usuários.

presonus-studiolive_32-left34_big

StudioLive 32

A nova StudioLive 32 tem várias mudanças importantes em relação à sua predecessora, a StudioLive 32.4.2 AI. A primeira e grande mudança é talvez a mais crítica mais pesada sobre a primogênita: os faders! Agora ela conta com faders motorizados, algo que fazia muita falta aos usuários, e inviabilizava o uso ao vivo.

presonus-studiolive_32-top_big

O layout dos faders também mudou pra melhor (na minha opinião), com a separação de um grupo de 8 faders para o lado direito do operador. O Master e outros controles importantes mais centralizados permitem uma flexibilização maior no uso destes faders, podendo assumir papéis de master de aux, de subgrupos, matrizes e outros. Aliás, nada que já não seja utilizado pelos concorrentes a algum tempo, como a X32.

Fat Channel

Um ponto negativo na minha visão particular foi o FAT CHANNEL, como a Presonus chama os controles. Houve um remodelamento profundo no console em relação ao antecessor. O mesmo poderia ser modificado pra melhor e, pra mim é o pior “setor” da mesa.

fatchanel

Pra mim o “FAT CHANNEL” da sua predecessora é MUITO melhor que o atual (o que não significa ser o melhor). Para, mim das consoles deste porte, o melhor pertence às Soundcraft SI (veja na foto abaixo). Possuem desenho mais prático, com seqüência lógica de módulos, knobs dedicados e indicação de valores com leds. A Presonus perdeu uma grande chance de melhorar nesse conceito.

fat-soundcraft

Display

Se falhou no Fat Channel, por outro lado uma crítica pesada dos usuários foi atendida. O monitor LCD que era horrível e tinha pouca usabilidade foi reconcebido, e agora conta com um display de 7” Colorido sensível ao toque. Com o novo firmware do console, o display ajuda e muito o trabalho do operador. Apesar dessa melhora significativa, para uso ao vivo, a própria Presonus dá a dica de se usar vários iPads como extensão da superfície de controle e monitor. Confesso que quando via a imagem pensei por um instante que a console tinha saída para vários monitores a fim de expandir a visualização dos recursos, o que não seria uma má idéia aliada a um mouse e teclado como nas consoles maiores de outras marcas. Uma pena pois seria um diferencial interessantíssimo.

screenshot-www-presonus-com-2016-11-01-10-04-49

Quanto ao controle remoto, a console manteve a “pegada” e trás várias opções de controle (PC, MAC, IOS e Android), com aplicativos e permissões/usabilidades diferentes. Um recurso interessante por exemplo é o Q-MIX, que permite ao técnico criar vários usuários (até 10 simultâneos), dando permissão para que os músicos abram o app em seu celular, conectem-se ao console e controlem seus auxiliares de retorno, com interface bem simplificada. É uma ótima pedida para monitoração pessoal (via fones) de baixo custo.

Falando em monitoração pessoal, a Presonus promete para 2017 o lançamento de seu próprio sistema de monitoração pessoal (mixers pessoais), além de stageboxes que utilizarão o protocolo AVB já disponível no console. A marca cita um “ecossistema completo”, e já dá pra imaginar que farão algo semelhante ao que a Behringer fez com a linha X.

Interface de gravação

Mesmo com todas essas mudanças a console não deixou de lado sua vocação para o uso em estúdios. A mesa conta com controles de DAW (play, pause, rec e outros) e uma nova interface de áudio para comunicação. Agora a interface vem com 38X38 USB 3.0 ou 55X55 AVB, além de oferecer um recurso novo: a gravação e reprodução multipista via cartão SD. Isso mesmo, com a nova StudioLive 32 será possível gravar multipista ou fazer SoundCheck através de um cartão SD, dispensando o uso de um PC. Isso facilita e muito a vida tanto no ao vivo como no estúdio, principalmente em caso de algum imprevisto com a máquina, podendo utilizá-lo com um backup do que está gravando via DAW.

presonus-studiolive-32-back

Características físicas:

  • 16 Entradas XLR
  • 16 Entradas XLR Combo
  • 02 Entradas Estéreo TRS
  • 12 Mix Out XLR
  • 04 Mix Out TRS
  • 02 Master Out XLR (com controle de nível)
  • 01 Mono Out XLR (com controle de nível)
  • 04 Sub-Groups Out TRS
  • 02 Monitor Out TRS
  • Tape in/Out RCA

About the Author

Dener Pereira da Rosa
Dener Pereira da Rosa
Técnico de Som 1° Igreja Presbiteriana Renovada de Juína, Operador de Áudio e Vídeo Câmara Municipal de Juína e Produtor de Eventos

3 Comments on "StudioLive 32 Presonus – Novo concorrente no mercado"

  1. Finalmente faders motorizados

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Fechar