• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Reforma de guitarra

#1
Na nossa igreja usamos apenas uma guitarra no louvor, no entanto temos 3 guitarras. As duas guitarras que sobram, são bem velhas, nunca são usadas em lugar nenhum, estão até sem cordas. Então, juntamos um grupo de pessoas pra reformar essas guitarras, não visando o resultado, mas sim como uma tentativa de aproveitar de alguma forma estes instrumentos(talvez emprestando a alguém que queira aprender a tocar). Vamos começar por uma delas (a mais velha), vamos pintar, talvez trocar os captadores e refazer a parte elétrica.

Pois bem, a parte elétrica dela é composta de um controle de volume geral, e dois ajustes de tom.
Mas estive olhando em alguns sites, e vi algumas opniões contra os ajustes de tom. Queria saber a opinião de voces (algum guitarrista de plantão aew).
Colocar o ajuste de tons ou deixar o som sair flat e depois atuar com algum tipo de equalização?

Abraços
 
#3
Bem eu particularmente desligo os tones de todas as minhas guitarras (hoje tenho duas).
A própria posição dos captadores já influem na tonalidade, o captador do braço é um pouco grave, enquanto o da ponte é um pouco mais agudo. Faço assim porque o que vai para o pré-amp ou o amp é justamente o som captado pela equação: cordas + captador + madeira.
Qualquer ajuste de tonalidade eu faço no pré-amp ou no cubo.
 
#4
JediRoquer, a marca dela eu vou ficar te devendo! Mas com certeza não é das melhores.
Ela é bem simples, os captadores são meia boca, só estamos reformando ela pra poder usa-la de alguma forma, pq do jeito que está não tem como usar.

Pois é Neemias, isso mesmo que eu tinha pensado, tirar os ajustes de tons e colocar só a chave que seleciona os captadores, e qualquer equalização será feita no cubo.
 
#5
o controle de tom da guitarra normalemnte é um capacitor de 0.5 ligado em série com um potenciômetro, fazendo com que o sinal ao passar pelo capacitor tenha atenuado seus agudos, pois bem, se você gira o potenciômetro para um dos lados coloca o sinal em série com o capacitor se gira para o outro o sinal passa direto, logo, se não quiser usar o controle de tom é sói não atuar no knob, mas se quiser usar ele vai estar lá, não consigo ver motivo para tirar o controle!!

Por falar em reforma reformei recentemente um baixo Fender Sqauire Presision, na realidade era só o corpo e o braço desmontados no porão da Igreja, mas quando vi que era de fabricação Japonesa ano de 1992, madeira supersequinha, resolvi reformá-lo. Resultado com menos de R$400,00comprei toda ferragem (coreana nem boa nem ruim), garimpei um excelente captador Dimarzio dp2, coloquei um circuitozinho Artec que estava me sobrando, pintei coloquei escudo, neckplate, knob etc... e agora o baixista aposentou o Ibanez SD e só toca com o Precision
 
#6
Paz a todos,

Heitor, não vejo razão para retirar os pots de tone, ate porque as pessoas desses sites que voce viu, se não usam os pots de tone hoje eh porque tiveram experiencias com guitarras que tinham esses controles antes e dai fizeram a opção. Pelo que eu entendi, essas duas guitarras que sobraram serão usadas para iniciação, logo esses iniciantes precisão ter acesso a esse tipo de controle, na minha opinião .
Agora, acho que reformar eletrica, pintura, cordas novas, ferragens, regulagem, verificação dos trastes para duas guitarrras vai sair um pouco salgado isso sem contar o estado fisico do braço do instrumento que é todo "chei di novehora"...

Abs
 
#7
o exempl oque dei é bem ilustrativo, tem que ver se as guitarras "valem a pena" no caso do baixo que reformei ficou muito econômico para a Igreja pricipalemnte se fizerem eles mesmos a reforma no máximo que vão conseguir é estragar oque já não presta rsrsrs, mas se capricharem forem atrás de informação pode conseguir deixar o instrumento realmente bom verifique a marca modelo das guitarras derrepente está com uma jóia aí e não sabe, ou talvés com uma jenifer que não vakha a pena nem trocar as cordas...
digo isso porque para iniciantes tem guitarras razoáveis por 200,00 mangos
 
#8
pois é arley, eu tinha pensado nisso também. Talvez seja um prejuízo reformar este guitarra, eu até disse isso pra quem vai reformar ela de fato. Como eu só vou tratar da parte elétrica dela, que no meu caso vai ser somente fazer algumas soldas, então pra mim tanto faz.
Mas valeu por alertar, vou reinteirar meu aviso a ele (quem vai reformar).

Abraço