• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

Crucificaram os rapazes, mas eles não tinham culpa

bersan

Administrator
Moderador
#1
Trabalhando com sonorização há anos, dá para colecionar vários casos. Mas quando você acha que já viu de tudo, aparece cada coisa...

O rapaz chegou para montar o som da igreja, e absolutamente nada de som! Muda daqui, troca cabo alí, nada. Chamaram alguém mais experiente, e nada de som também. Colocaram tudo abaixo e refizeram, pegaram os equipamentos de reserva e nem com eles conseguiram resultado.

O responsável da igreja acabou com os rapazes. Brigou muito, disse que eles tinham que dar um jeito, que uma coisa dessas não pode acontecer, que gastaram uma grana em equipamentos de reserva para não acontecer.

Aí o rapaz me ligou. Levei a "mala do técnico" (http://www.somaovivo.mus.br/artigos.php?id=118) e começei os testes. A primeira coisa foram os cabos, todos perfeitos. Depois, com receio das duas mesas (principal e reserva) estarem com problema ao mesmo tempo, liguei um teclado diretamente nos amplificadores (três amps.) e fui tocando, com o objetivo de obter som. Nada. A luz de sinal dos amps. provava que os amps. estavam recebendo o sinal, mas não saía som algum.

Com o multímetro, fui testar os cabos que levavam às caixas de som das paredes (4 cabos para 8 caixas). Todos mortos, sem impedância nenhuma. Era como se os cabos tivessem sido cortados.

Aí vem a pergunta: quem mexeu na parte elétrica? No dia anterior, o alarme estava defeituoso e tocava sem parar, incomodando os vizinhos. Alguém subiu na laje e acabou cortando o fio da sirene, enquanto não fosse alguém ver o que estava acontecendo. Só que ele cortou mais que o fio da sirene.

Nunca se espera um problema desses, já que os fios das caixas são embutidos e ninguém mexe neles. Tive pena dos rapazes, que ouviram muito sem culpa alguma. E o responsável quando soube nem pediu desculpas nem nada...

Vida de operador de som é difícil, difícil de viver.
 
#2
Bersan.

Acho que o (ir)responsável por esta igreja foi muito grosso. Não se pode tratar as pessoas assim, principalmente se levarmos em consideração que são todos voluntários.

O fato de estarmos trabalhando voluntariamente para o nosso Deus não dá direito a ninguém de se colocar no lugar d'Ele e nos tratar mal. Ele não nos trata assim e eu não permito que ninguém me trate assim. É uma questão de amor cristão e respeito.

[]'s
 
#3
problema parecido...

Na segunda-feira (29/01),

as caixas do templo nao estavam funcionnado!!!!
no outro dia o rapaz q ia montar o som para o culto, viu q nem no retorno estava saindo som!!!

ele sem kerer esbarrou a mesa d som (MXS6) e funcionou perfeitamente!!!

ainda nao descobri o problema...

tomara q no fim de semana nao dê esse problema comigo!!!
 

bersan

Administrator
Moderador
#4
David,

Concordo em gênero, número e grau. Nas igrejas de maneira geral os trabalhadores são voluntários, e sem formação. Estão lá porque gostam do que fazem e sabem que seu trabalho é agradável a Deus. Não merecem ser maltratados.

Os rapazes ouviram tudo calados, concordando apenas "Sim senhor, sim senhor. Pode deixar, isso vai ser resolvido logo" foi a resposta deles. Foram humildes, e na sua humildade com certeza foram agradáveis a Deus. O (ir)responsável é que vai ter que se ver com o Senhor pelas suas atitudes.

A igreja é corpo de Cristo, mas individualmente somos homens pecadores. E ninguém está livre de um dia ruim, uma palavra mal dada. Eu vi isso nos rapazes, eles não guardaram rancor nem nada. Ficaram tristes, mas também alegres por não terem culpa nenhuma e principalmente pelo problema resolvido. Isso é bom.

Vida de técnico de áudio da igreja é duríssima. Qualquer problema no som e a culpa é do cara do som (ninguém olha para o cantor que aponta o microfone para a caixa de som). Pior é carregar um monte de equipamentos pesados com um monte de homens olhando e ninguém oferecer ajuda. Por isso tantos desistem do som, ficam pelo caminho. Isso tudo entristece, mas também renova as forças: estamos trabalhando para Deus, não para homens. Deus olha as coisas não com olhos de homem.

No outro dia me telefonaram para contar: o responsável pediu desculpas, disse que estava nervoso, e que de noite foi cobrado pelo Senhor quanto a isso. É bom ver Deus operando em um coração.
 
#5
Fernando.

Vc tem razão... todo mundo tem seu dia ruim de vez em quando... se o (ir)responsável pediu perdão, eu retiro o que disse, principalmente o (ir) da frente da palavra responsável. Ele exercitou humildade.

O problema é que venho testemunhando, ao longo dos anos, vários líderes tratarem as pessoas que estão trabalhando para o Senhor como lixo (e isto não "privilégio" da sua denominação ou da minha). Prá mim, isto é inadimissível.

[]'s
 

bersan

Administrator
Moderador
#6
"Lixo" é um pouco forte, mas trabalhar com gente é muito difícil. Aliás, profissionalmente trabalho com informática. Tem hora que computador dá cada problema doido, mas pelo menos não abre a boca para reclamar de nada.

Mas você me deu uma idéia de artigo:

Trabalho voluntário x trabalho profissional.

Existem denominações em que o pessoal de louvor é pago, até com carteira assinada. Tenho um conhecido vendedor de uma loja que é assim. De dia trabalha em uma loja, de noite e final de semana é empregado da igreja (dois empregos). Tem que bater ponto e tudo. Vou dar uma conversada com ele e escrever alguma coisa.

Um abraço,

Fernando