• This site uses cookies. By continuing to use this site, you are agreeing to our use of cookies. Learn More.

No-Break

bersan

Administrator
Moderador
#2
Olá Menino do Som.

A melhor coisa a fazer é contatar os fabricantes de no-breaks, informar todos os equipamentos disponíveis (para calcular a demanda de energia) e dizer que a indicação é para áudio.

Muitos no-breaks para o mercado de informática não servem para áudio, pois introduzem na linha de alimentação ruídos indesejáveis (e perfeitamente audíveis). Isto não tem problema para informática (as fontes dos computadores são imunes a esses ruídos), mas os torna inadequados para o uso com áudio. Ou seja, o fabricante tem que ser consultado para certificar que não há problemas na saída.

Gosto nos no-breaks Engetron, são caros mas excelentes. No Ceará tem a Microsol, também bom fabricante.

Um abraço,

Fernando
 

bersan

Administrator
Moderador
#4
Olá Giorgio,

depende do que o Menino do Som chama de "médio porte", e também da implementação dada.

Existem no-breaks bons para áudio de baixo custo, até menos de R$ 1.000,00. O problema realmente é a capacidade, geralmente baixa em equipamentos deste preço, não aguentando muitos equipamentos.

Mas às vezes não é necessário que aguente. Vou dar o exemplo. Em um evento grande que fiz para 6.000 pessoas, em um ginásio, eu deixei um no-break de 1,2KVA alimentando a mesa de som, os periféricos (todos de consumo baixo) e um único amplificador de 500W, que alimentava 2 caixas apenas.

Foi conversado e explicado às lideranças da igreja que, caso faltasse luz, eles teriam 15 minutos para usar os microfones do púlpito para organizar a saída das pessoas. Não seria possível continuar normalmente o culto, mas evitaria situações de pânico.

Caso fosse necessário prover o sistema de energia 100% para todos, acredito que a melhor hipótese seria alugar um sistema completo de gerador de energia, desses que usa em hospital. Foi o que fizerem no mesmo ginásio, no ano seguinte, quando a reunião foi para 10.000 pessoas.

Um abraço,

Fernando
 
#6
Bom se esse evento foi uma reunião de jovens, se não me engano em novembro, eu estava lá!

E posso dizer, o som ficou ótimo, eu lembro inclusive dos geradores, dois caminhões lá fora....
(Se é que foi o culto que eu estou pensando né?)
 

bersan

Administrator
Moderador
#7
fernando ! parabens por conseguir convenser os lideres para isso , vc é quase um heroi
Exagero. Não foi nada disto. Na ânsia do "não podemos gastar nem um tostão", o pessoal esquece da segurança. A história toda é a seguinte:

Já havíamos feito por 3 anos seguidos 3 reuniões em um ginásio de esportes da cidade. Eram reuniões grandes, para até 3.500 pessoas, manhã, tarde e noite. Mas o ginásio era relativamente aberto, com 8 pontos de acesso (3 em cada lateral mais frente e atrás). Estas reuniões não tivemos nenhum tipo de suprimento de energia, mas por graças a Deus não houve problemas de falta.

No quarto ano, a coisa mudou de ginásio e de proporção. Os eventos passaram a ser para 6.000 pessoas, duas reuniões no maior ginásio da cidade, tarde e noite. Só que este tinha 2 acessos apenas, que apesar de grandes, poderiam causar tumulto em caso de problemas. Além disso, o próprio ginásio é bastante fechado e escuro.

Bem, NINGUÉM DA LIDERALANÇA LEMBROU QUE, CASO FALTE ENERGIA E FIQUE TUDO ESCURO, PODERIA HAVER PÂNICO. Nestas horas, alguém com um microfone para orientar ajuda, e muito. Eu fiz, implementei, e só comuniquei da possibilidade. Não tive que convencer ninguém, e usei meu no-break de computador para isto. Fiz uns testes, vi que dava para alimentar tudo e falar por uns 20 minutos (avisei 15 para ter 5 min de garantia), e pronto.

Felizmente, não precisou.

No ano seguinte, as mesmas reuniões, no mesmo lugar, já foram para 10.000 pessoas cada. E como Deus é bom, um oficial do Corpo de Bombeiros foi levantado Pastor e, como membro da comissão organizadora do evento, exigiu a presença de geradores de energia.

MSFelicio,

esse evento que você citou eu estava lá. Foi bom demais.

Um abraço,

Fernando
 
#8
A instalação de geradores ou no breaks é exigência obrigatória para o Corpo de Bombeiros liberar a autorização para a realização de eventos deste porte. Recentemente o prédio onde cuido da instalação elétrica, que possui mais de 10.000 trabalhadores, passou por vistoria dos bombeiros e a primeira coisa que vieram buscar foi as informações dos nossos grupos geradores. No nosso caso, além dos geradores também utilizamos nobreaks para iluminação essencial (rotas de fuga).

Sds,

Eduardo.
 
#9
Coloco um nobreak de 600VA ou mudo a instalação eletrica

Estou com o seguinte problema.

Na minha igreja toda a vez que se liga o ventilador, não inporta a onde ligue, sempre da-se um tiro (barulho nas caixas). Como eu trabalho na area de Info. eu pensei em usar um Nobreak da SMS de 600VA para ver se amenizava o problema, mais ai pinto a duvida. Será que ele segura esses equipamentos?

*01 - Mixer Ciclotron AMBW 16
*02 - Amp DBL 1500
 

bersan

Administrator
Moderador
#10
Olá filippigf, seja bem vindo ao SomAoVivo.

Acho que não. Nem pelas mesas, cujo consumo é sempre baixo (a VEGA, enorme, com 48 canais, consome 350W, menos que um liquidificador).

Mas os amps... cada um tem 360W de potência. 2 deles = 720W.

Seu no-break tem 600VA, mas VA não quer dizer Watt, há um negócio chamado de "fator de potência" que "corrige" o valor para Watts, e depende do tipo de equipamento que está ligado ao no-break.

Dependendo da carga, seu no-break só segura 300W (fator de potência = 0,5), ou então até 500W (fator de potência = 0,8).

Agora, 2 amps (720W) + mesa (80W) = 800W. Vai torrar o no-break de 600VA.

----------------------
Filippigf, quanto a sua dúvida doproblema do ventilador, leia na nossa seção de artigos uma série chamada "Eletricidade e Sonorização". Está tudo lá.

Um abraço,

Fernando
 
#12
Olá Menino do Som.

A melhor coisa a fazer é contatar os fabricantes de no-breaks, informar todos os equipamentos disponíveis (para calcular a demanda de energia) e dizer que a indicação é para áudio.

Muitos no-breaks para o mercado de informática não servem para áudio, pois introduzem na linha de alimentação ruídos indesejáveis (e perfeitamente audíveis). Isto não tem problema para informática (as fontes dos computadores são imunes a esses ruídos), mas os torna inadequados para o uso com áudio. Ou seja, o fabricante tem que ser consultado para certificar que não há problemas na saída.

Gosto nos no-breaks Engetron, são caros mas excelentes. No Ceará tem a Microsol, também bom fabricante.

Um abraço,

Fernando
Boa tarde meu santo.
Para usar apenas numa mesa digital serve ?